Ceclin
out 24, 2020 0 Comentário


“Temos a certeza que juntos faremos em Vitória um governo que orgulhará nossa terra”, diz Paulo Roberto

Por Lissandro Nascimento

Duas destacadas personalidades do setor de ensino privado na região da Vitória de Santo Antão vêm demonstrando que o caminho da reeleição do atual governo corre riscos, é o que aponta a combatividade, desprendimento e propostas políticas intensificadas nas últimas semanas por parte dos professores Paulo Roberto Leite de Arruda, de 60 anos, e Edmo da Costa Neves Filho, 55 anos, candidatos a prefeito e vice pela Coligação Vitória Merece Respeito (MDB/PTB/PSD/PSL/PRTB e Solidariedade). Quem assistiu a entrevista na noite da sexta-feira (23/10), conduzida pelo Blog do Cristiano Pilako, saiu com a certeza que o pleito 2020 de Vitória é de páreo duro. Não arriscaria apostar que já tem vitoriosos nesta eleição!

As sabatinas seguem até o dia 29 de outubro promovidas pelo vitoriense Blog do Pilako com os sete candidatos a Prefeito e Vice da Vitória, através de live’s via canal do seu Youtube. Pilako ‘caprichou’ na sabatina e fez indagações, acredito, já esperadas pela chapa Paulo-Edmo. Perguntas como qual foi o legado deixado quando os dois foram Secretários do ex-prefeito Elias Lira, por que a cor amarela não predomina na atual campanha, o que de fato ocorreu com Elias-Paulo-Ozias no pleito de 2016 diante de uma suposta “covardia”, ainda como Elias Lira vem apoiando a campanha dos dois, tudo isso, penso eu, são questionamentos que Paulo Roberto já está acostumado a responder nos últimos anos. Ambos demonstraram equilíbrio, habilidade e tranqüilidade em toda a sabatina, atestando que a sintonia entre eles é de intensa maturidade política.

Dentre outros, houve dois pontos polêmicos levantados por Pilako e o candidato Paulo Roberto não titubeou em responder. “Eu não pude participar do debate entre prefeitos em 2016 na UFPE Vitória porque no dia uma de minhas filhas passou por um processo cirúrgico de urgência”, tascou Paulo. O perspicaz Blogueiro ainda trouxe ao conhecimento de todos que o contador oficial registrado no TRE-PE pela chapa é o mesmo contador também registrado pela campanha do prefeito Aglailson Júnior (PSB). “Pura coincidência! O prestador de serviço contábil é muito profissional, vem atendendo as nossas expectativas e está dentro dos preceitos legais”, minimizou Paulo Roberto.

Em uma sabatina que deu gosto em assistir com “três feras”, seria chato se não houvesse as perguntas cabulosas. Paulo e Edmo deram exemplo de como se faz um saudável debate democrático. Com 19 páginas do Programa de Governo da chapa, a live foi pequena pra tanta proposta. “Vitória de Santo Antão terá conosco um governo que tenha construalidades valorizando diversas vozes. É um plano de governo aberto, focado na Educação, Saúde, Emprego e Segurança Pública. Sua construção agora e adiante é de pleno dialogo com a sociedade vitoriense, e será em todos os momentos da futura gestão”, destacou o candidato a prefeito, pelo qual sublinhou que o futuro prefeito será gestor do povo e não de cores. “Nossa chapa tem identidade própria. Tanto que importantes lideranças políticas como Alexandre Ferrer, Elias e Joaquim Lira, Armando Monteiro, Jarbas Vasconcelos, dentre outros, entenderam esse novo ambiente político que a cidade vivencia no século 21 e nos apóia sabendo que temos condições de gerir bem o Município sintonizados com um Mundo que vem reaprendendo a viver com os efeitos da pandemia”, sinalizou.

Caso eleitos Paulo Roberto e Edmo Neves pretendem modernizar a máquina pública utilizando das novas tecnologias, em uma governança participativa e assegurando a transparência pública. Uma das ações é a criação de um aplicativo digital batizado de “Minha Vitória” e “Nossa Gestão”, os quais estarão disponíveis a qualquer pessoa para ter acesso ao serviço público e o Poder Executivo ter os elementos necessários para gerir o governo sintonizado com as necessidades da população.

A Chapa MDB-PTB pretende criar e dividir o Município em Regiões Políticas Administrativas (RPA), as operando como subprefeituras para que o Palácio José Joaquim da Silva Filho esteja mais próximo daquele cidadão distante do centro urbano. “Vitória precisa avançar. Precisamos superar os retrocessos dos últimos anos. Vitória cresceu muito na área urbana com realidades e diferentes oportunidades. É um desafio administrar tudo isso sozinho. A responsabilidade de avançar Vitória é também de cada eleitor. É muito trabalho a fazer e queremos dividir esse grande esforço em pontos demográficos, onde o Palácio da Prefeitura será apenas o centro das grandes decisões que serão tomadas para o bem-estar do Município”, explicou Paulo. “Há exemplos de extensões territoriais distantes como Oiti, Cacimbas, Soledade e o governo precisa garantir sua presença e se aproximar sem coloração política do cidadão que paga seus impostos. Para tanto se faz necessário que a gestão pública de Vitória se modernize”, completou o Professor Edmo.

O programa propõe implantar a Telemedicina para que o tratamento médico preventivo esteja na casa do cidadão vitoriense, antenado com os serviços prestados pelos Agentes de Saúde, além da construção do Instituto Municipal do Coração (Cardiológico). “Eu e Edmo faremos um governo com pés no chão, otimizando e buscando os recursos. Não adianta fazer prédios bonitos se os serviços não são devidamente prestados. Além da parte física é preciso contar com equipes de profissionais e fazer com que esses equipamentos possam funcionar de fato”, salientou Paulo Roberto. “Não vamos adotar o discurso da prefeitura falida. Todo o povo de Vitória sabe que eu e Edmo somos empreendedores. Temos capacidade de trabalho e vamos cuidar da prefeitura como servidores pagos pelo povo, como tem que ser”, crivou o postulante a prefeitura.

Roberto defende a construção de um novo terminal rodoviário para Vitória, pois entende que o atual perdeu sua capacidade de operação. No prédio atual eles pretendem criar um centro de convenções. Atrelado a isso o futuro governo, caso ambos sejam eleitos, fará estudo técnico para inserir o Município da Vitória no novo Arco Metropolitano (que é um desafio para os municípios que estão no raio de 100 km do Recife). Eles propõem fazer a Marginal Rio Itapacurá iniciando da Av. Henrique de Holanda e cortando as vias de maior fluxo de trânsito da cidade. “É lógico que tudo isso é um grande desafio e requer altos investimentos. Sabemos disso! É um projeto ousado porque o nosso governo será ousado. Sabemos os caminhos que temos que trilhar para conquistar os recursos financeiros para tanto”, disse entusiasmado Paulo Roberto, atestando seu perfil visionário. Segundo ele, o transporte urbano vitoriense precisa cumprir o que a Lei aponta. “Para tanto a cidade precisa implantar o Vale Transporte. Vitória precisa está sintonizada e inserida aos desafios postos do nosso parque industrial”, lembrou.

O candidato a prefeito da Coligação Vitória Merece Respeito criticou o atual governo municipal diante do que ele considera taxas de IPTU abusivas, prometendo congelar seus valores, ainda lamentou a ausência de dialogo do prefeito com os servidores públicos, citou a precarização que se encontram as obras da Ponte de Militina, bem como o abandono dos quatro mercados públicos no Centro Comercial e o aumento da favelização de nossa feira livre também no Centro. Obstinado em atender aos interesses dos feirantes e ambulantes, o programa de governo da chapa pretende criar uma ação de Transferência de Renda. “Será o maior programa de distribuição de renda do interior pernambucano. Os que atenderem ao perfil serão cadastrados para dispor de um suporte financeiro a fim de alavancar seu pequeno comércio”, destacou, porém não explicou como isso seria na prática.

“Paulo Roberto e eu nunca vivemos da política. Nossa experiência profissional saberá guinar a economia da Vitória no pós-crise da Covid-19 com o olhar para quem mais precisa, pois saberemos preparar os jovens vitorienses para o desafio de ingressar no mercado de trabalho e estimular condições para que a cidade possa gerar mais empregos. Temos que pensar Vitória em sua capacidade e potencialidade de rearticular uma gestão pública voltada para todos os setores sociais e produtivos de nossa terra. No dia 15 de novembro Vitória terá a oportunidade de colocar dois vitorienses que amam sua terra. Paulo e eu sabemos como fazer! Vamos servir aos interesses do Município e não servir-se do Município”, sentenciou o Professor Edmo Neves.

O fundador da Unifacol fez questão de destacar que Vitória fará 400 anos em 2026 e para isso a cidade precisa se preparar para esse novo processo histórico. O candidato afirmou que Vitória terá um marco antes e depois do governo Paulo-Edmo.

“Estamos juntos disputando essa eleição para trabalhar ousadamente para nossa cidade. Não estamos pensando em governar para uma próxima eleição, mas creiam que vamos preparar decentemente Vitória e pensar uma cidade voltada às futuras gerações. Para isso, precisamos de um governo inovador que pense no futuro sem olhar pelo retrovisor e que preze pelo respeito a todos. Cabe então legitimar as boas condições para que a cidade pólo que somos em diversos setores tenha a esperança de se libertar das amarras do atraso. O povo terá a certeza de uma cidade próspera. Temos a certeza de que juntos faremos em Vitória um governo que orgulhará nossa terra”, ressaltou Paulo Roberto.