Ceclin
out 23, 2020 0 Comentário


“Serei o vice-prefeito de Vitória que irá buscar recursos em Brasília”, promete Henrique Queiroz

Por Lissandro Nascimento

Na oportunidade destinada à coligação liderada pelo Partido Socialista Brasileiro – PSB, as entrevistas que estão sendo promovidas pelo Blog do Cristiano Pilako para prefeito e vice da Vitória de Santo Antão apenas contou com a presença do candidato a vice-prefeito Henrique José Queiroz Costa (Avante), de 73 aos, na noite da quinta-feira (22/10). As sabatinas ocorrem até o dia 29 de outubro com todos os sete candidatos a Prefeito e Vice da Vitória, através de live’s via canal do Youtube do Blog.

A ausência do prefeito Aglailson Júnior foi justificada por Queiroz que apresentou o Ofício nº 263/20 expedido por Tarcísio Ribeiro – secretário executivo de articulação social convocando o gestor para audiência nesta data, às 18h, a fim de tratar com Fernandha Batista Lafayette, Secretária Estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos – SEINFRA, sobre os trâmites para futuras obras da Rodovia PE-45 e a construção que está sendo feita da Ponte de Natuba. Vale salientar que desde 2016 o prefeito de Vitória é avesso a entrevistas, exceto para as emissoras de sua propriedade, inclusive, priorizou em não participar do debate com os candidatos a prefeito em 2016 promovido pela entidade dos servidores da UFPE Vitória e desde então é raro sua participação em entrevistas a imprensa.

Antes, porém, cabe corrigir um equívoco externado pelo decano da Alepe, Henrique Queiroz, quando no início da entrevista declarou que o Blog do Pilako foi o primeiro a atuar em Vitória. A bem da verdade histórica, vale esclarecer que o primeiro Blog / site criado com ‘conteúdo próprio e noticioso’ no Município foi a Revista Fragmentos, do Professor Sosígenes Bittencourt. Logo na Web em 2007 surgiu o Política Vitoriense, em 2008 nasceu o A Voz da Vitória, e em 2011 a cidade também conhecera o Blog do Pilako e o Nossa Vitória, estes três últimos são atualmente os plenamente ativos e ininterruptos até então.

Habilidoso e divertido, a performance de Henrique Queiroz na sabatina prova o quanto os 44 anos de sua carreira político-eleitoral o fizeram ser um político prudente e circunspecto, permita-me a sincera observação diante de um mundo que estamos pretensos a reconhecer apenas os defeitos dos nossos políticos. Inicialmente, Queiroz, que começou em 1976 como vereador e em seguida foi dez vezes deputado, fez questão de esclarecer sua condição de candidato a vice. “Nossa indicação atendeu as expectativas levantadas por pesquisas”, citou. Indagado sobre o rompimento do prefeito com o atual vice Dr. Saulo Albuquerque (PDT), mais uma vez Queiroz mostrou-se hábil. “Peguem o discurso de Dr. Saulo durante a posse. Ele praticamente se lançou candidato a prefeito no pleito seguinte. Ora, ele foi de encontro ao processo natural da reeleição de Aglailson Júnior e acabou gerando um ambiente político difícil. O doutor detém todas as boas prerrogativas de ser vice. É claro que se ele não tivesse se afastado o mesmo poderia continuar vice, e eu naturalmente não seria”, sintetizou.

“Quando fomos convidados a compor o atual governo, pois o meu filho havia sido candidato a prefeito em 2016, nosso grupo político fez questão de trabalhar e ajudar o prefeito. Se formos reeleitos, não serei um vice-prefeito de braços cruzados e combinei isso com o prefeito. Tenho garra, experiência e conhecimento. Serei um vice para fazer e buscar recursos em Brasília para realizar os investimentos em grandes obras públicas para Vitória”, prometeu Queiroz.

Sobre as perspectivas políticas do palanque, Queiroz avalia que o PSB fará o maior número de vagas para a Câmara de Vereadores, enquanto o Republicanos e o Progressista competem iguais, e o Avante não terá condições de alcançar o número de votos suficientes em razão de possuir apenas três candidatos na legenda. O ex-deputado acredita que diante do ambiente incomum em que vivemos com a pandemia, o cansaço eleitoral e as novas regras do sistema eleitoral, o índice de abstenção no pleito de 2020 em Vitória poderá chegar aos 25% do número de votantes. No momento Vitória conta com 94.944 eleitores aptos a votar, segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE).

Henrique Queiroz disse que Aglaílson será o primeiro prefeito a fazer uma Creche pública em Vitória. “Já está em execução a creche que irá funcionar no CAIC de Água Branca, com dinheiro bancado pela própria prefeitura”, anunciou. Ele disse que no governo de Elias Lira (PSD) havia recursos do Governo Federal para construir cinco creches em Vitória, todavia, segundo Queiroz, por problemas operacionais no andamento dos projetos de implantação dessas creches esses recursos foram devolvidos.

Questionado o que poderia ter sido feito neste mandato de Aglailson Júnior, ele citou que a reorganização da feira livre e a reforma do mercado público mereciam intervenção do poder público. “Não foi possível fazer essas ações porque o prefeito fez na essência das prioridades do governo outras intervenções mais urgentes. Um exemplo é o Estádio Carneirão aonde os recursos só poderiam ser viabilizados agora. Grande parte destas obras e ações podem e devem ser buscados os recursos junto ao Governo Federal”, explicou Queiroz que, não esclareceu o motivo da reforma dos mercados não constar no novo Plano de Governo apresentado a Justiça Eleitoral.

A chapa Aglailson/Queiroz promete caso seja reeleita, trocar toda a rede de iluminação pública da cidade por lâmpadas LED, que segundo ele, trarão 80% de economia aos cofres públicos, defendendo ainda a construção de poços artesianos na zona rural utilizando equipamentos da energia solar.

Os candidatos pretendem implantar o Centro de Inclusão Digital, porém não soube detalhar como seria isso na prática. Ainda propõem construir a clínica veterinária, com espaço para convívio animal, além da implantação do Castra móvel voltado aos animais de rua.

Sobre o novo forte corredor de tráfego da cidade, Queiroz disse que o programa de governo propõe revitalizar toda a Avenida Henrique de Holanda, porém declinou em não se posicionar quanto aos espaços que foram invadidos no percurso daquela importante via pública. A proposta ainda contempla asfaltar o Bairro Jardim Ipiranga até a comunidade rural de Figueiras.

Indagado sobre os índices de rejeição divulgados pela oposição que apontam a baixa avaliação positiva do governo Aglailson Júnior, Henrique respondeu que ele não constata essa alta rejeição.

“Se o eleitor consciente observar pessoalmente nos diversos bairros as ações da prefeitura irá constatar que há muito serviço prestado ao longo desse mandato. Esses serviços e essas obras por se só justificam que a atual gestão é muito atuante”, salientou.

Contudo, na fala do ex-deputado dar-se a entender que a possível rejeição é quanto à ‘pessoa Aglailson Júnior’ e, subtende-se, que esse provável índice não se aplica a sua equipe e a ‘avaliação geral da gestão’, o que pode hipoteticamente apontar que a reeleição caminha segura.