• Ceclin
out 29, 2015 0 Comentário


XIII Encontro Internacional de Cátedras Martianas homenageia Francisco Julião

Problemas sociais foram o foco do encontro internacional. Foto:

Problemas sociais foram o foco do encontro internacional. Foto: Marlon Gomes

Prestigiada por representantes de Cuba, da Argentina, do México e do Brasil, a abertura do XIII Encontro Internacional de Cátedras Martianas foi realizada na manhã de ontem (28), no Centro de Educação (CE) da UFPE. As boas vindas foram dadas pela vibrante apresentação do balé afro Majé Molê, de Peixinhos, no hall do CE e, em seguida, foi formada a mesa de abertura no auditório do centro. Esta edição do encontro homenageou o centenário de nascimento do político pernambucano Francisco Julião.

“Esse tipo de fórum serve para que nós possamos, enquanto estudiosos da obra de José Martí, discutir coletivamente uma solução para os problemas sociais que enfrentamos”, explicou o pesquisador e integrante da Cátedra José Martí da UFPE Rodrigo Leopoldino Cavalcante. Ele comandou a cerimônia de abertura, que contou com a participação de Anacleto Julião, filho do advogado, político e escritor brasileiro Francisco Julião, que foi líder, em 1955, das Ligas Camponesas, organizações cujo objetivo era lutar pela distribuição de terras e os direitos para os camponeses. A pró-reitora de Extensão e Cultura da UFPE (Proexc), Maria Christina de Medeiros Nunes, representou o reitor no evento. “A Universidade se sente honrada em recebê-los nesse espaço”, saudou.

Promovido pela Cátedra José Martí da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), pela Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) e pelo Campus Vitória de Santo Antão do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), sede do mais recente espaço martiano no Brasil, a Cátedra José Martí – Francisco Julião, o evento vai até amanhã (30). A programação conta com mesas de debate, lançamento de livro, apresentações e uma visita ao Engenho Galiléia, em Vitória de Santo Antão, amanhã (30) pela manhã.

JOSÉ MARTÍ – O cubano José Martí foi político, pensador, jornalista, filósofo, poeta e maçom, criador do Partido Revolucionário Cubano (PRC) e organizador da Guerra de 1895 ou Guerra Necessária. Foi um importante nome para a independência cubana. Seu pensamento transcendeu as fronteiras de Cuba para adquirir um caráter universal.

Mais informações: encontromartiano2015@gmail.com