Ceclin
jul 16, 2009 7 Comentários


"Vitória Sem Drogas" será retomada

Com saldos positivos na realização de sua primeira etapa, ano passado, a Campanha “Vitória sem Drogas” promovida pelo 21º Batalhão da Polícia Militar da Vitória de Santo Antão conseguiu reunir entidades da sociedade civil organizada, comunidade escolar e poder público. Nesta primeira etapa foi desenvolvido cursos de capacitação no combate ao tráfico de drogas, conduzidas pelo Proerd, à comunidade escolar.

Em encontro realizada na manhã desta quinta-feira (16), no auditório da Faculdade Osman Lins (FACOL), foram explanados aos representantes do governo municipal, entidades civis e religiosas, as novas iniciativas que deverão perdurar na segunda fase desta campanha no Município. Coordenado pelo Major Petrônio, comandante do 21º BPM, este citou que não cabe tão somente a Polícia Militar o combate ao tráfico, ressaltou que é uma problemática que precisa ser enfrentada por todos, tendo em vista que se trata de uma cadeia que alimenta a violência.

Trazendo exemplos de experiências êxitosas, o Major Sérgio Ricardo expôs aos presentes as fases avançadas deste projeto na comunidade de Santo Amaro, em Recife, que segundo ele, deu resultados positivos na queda do número de ocorrências policiais e diminuição da violência naquela área e em outros três bairros recifenses, derivado sobretudo, pelo envolvimento e comprometimento das comunidades.

De posse dos dados numéricos sobre a violência em Vitória de Santo Antão, o Major Sérgio declarou que a nova fase da campanha Vitória sem drogas estará mais presente na comunidade. Segundo o planejamento proposto, esta segunda fase será implantada nos bairros de Dr. Alvinho e na Rua Primitivo de Miranda, conhecidas pelo alto número de ocorrências policiais e tráfico de entorpecentes.

O Major citou que dos apenados no Presídio da Vitória de Sto. Antão, há um número considerável de 27 moradores destas duas localidades, segundo os dados repassados por Lívio Amorim (Diretor do Presídio) presente nesta reunião.
Lembrando que na Associação Maria Amélia (AMA), entidade que cuida de dependentes químicos, boa parte dos que lá estão, pertence aquela comunidade.

A Campanha oficializou uma Coordenação formada por sete representantes do Secretariado do Governo Municipal, também sete da sociedade civil e demais composta pelos representantes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e a Civil.

Está agendada uma reunião desta Coordenação para o dia 24 de julho na sede da Companhia da PM que deverá conduzir as atividades que serão executadas em Dr. Alvinho e Rua Primitivo de Miranda. Até o final do mês as lideranças comunitárias destas duas localidades serão ouvidas para contribuir no Vitória sem drogas.

O serviço de inteligência da Polícia contribuiu para direcionar as estratégias referentes a Campanha. Daí porque a escolha destas duas localidades, pois segundo os coordenadores, se faz necessário a forte presença do Estado, a fim de que possa haver resultados a médio prazo, quebrando os efeitos que alimentam a cadeia da violência na cidade.

por Lissandro Nascimento.