Ceclin
jan 23, 2015 0 Comentário


Vitória perde, Pombos avança!

Vitória de Santo Antão perde território para Pombos, segundo fontes do IBGE, motivado pelas instalações da fábrica Mondelez

Vitória de Santo Antão perde território para Pombos, segundo fontes do IBGE, motivado pelas instalações da fábrica Mondelez

Lembram daquela história que a ex-prefeita de Pombos, Jane Povão (PR) teria reclamado os direitos de participação sobre o ICMS para o município sob o faturamento da Kraft Foods hoje MONDELEZ?

De repente, não mais que de repente, a emenda parece ter sido para Vitória de Santo Antão, pior que o soneto.

Estava eu cruzando alguns dados, quando de repente me deparei com os da  Vitória de Santo Antão na página do IBGE/Cidades, e para minha surpresa houve uma redução na Área Territorial da nossa cidade 372,637 km2 para 335,942 km2.  Redução de 36,695 km2 = 134.652 hectares (é muita terra).  O fato ocorreu nos últimos 10 dias. Vejam a seguir:

Informação BDE – FIDEM

Área dos municípios – 2010

 Município 2010
Área (km²)
Vitória de Santo Antão 372,637

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Informação do IBGE em 21.01.2015

População estimada 2014 (1) 134.871
População 2010 129.974
Área da unidade territorial (km²) 335,942
Densidade demográfica (hab/km²) 348,80
Código do Município 2616407
Gentílico vitoriense

 

De outro lado, surge a cidade de Pombos, também na página do IBGE/Cidades, com um acréscimo em sua Área Territorial, de 203,180 km2 para 239,876 km2.  Acréscimo exatamente dos 36,695 km2 = 134.652 hectares, extraído do território da Vitória de Santo Antão.

Informação BDE – FIDEM

Área dos municípios – 2010

 Município 2010
Área (km²)
Pombos 203,180

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 

Informação do IBGE em 21.01.2015

População estimada 2014 (1) 26.779
População 2010 24.046
Área da unidade territorial (km²) 239,876
Densidade demográfica (hab/km²) 118,35
Código do Município 2611309
Gentílico pomboense

 

Tentei verificar com algumas pessoas envolvidas com esta informação e aparentemente ninguém sabe do que se trata.   É importante lembrar, que esta correção gera uma série de embaraços para os residentes da área, maiores interessados em saber onde moram. Vitória ou Pombos?  Daí só me resta supor:

 

  1. Teria o fato da famigerada reclamação da Prefeitura de Pombos gerado uma revisão nas coordenadas cartográficas da Lei Estadual 4.989 de 20.12.1963, que transformou Pombos em cidade, só agora corrigido 51 anos depois?
  2. Quais as novas coordenadas que simbolizam esta enorme área extraída de Vitória para Pombos?
  3. Perderá mesmo Vitória os direitos federativos sobre o ICMS gerado pelo faturamento da MONDELEZ?
  4. Como é que uma situação dessas escapou dos olhos de todo o enorme e dispendioso corpo técnico-jurídico de nossa polis vitoriense? Qual será a justificativa agora?
  5. Quem vai pagar este prejuízo todo causado aos cofres do município, na busca de implantar a KRAFT em Vitória, e no fim os louros ficarem para Pombos?
  6. Se o IBGE oficializou em sua página, não já teria informado ao Prefeito?
  7. Se o Prefeito já foi informado, porque essa notícia não saiu da Assessoria de Imprensa dele? Não interessa à nos Vitorienses? Será sempre assim? As notícias que não dão crédito a administração, se joga por baixo do tapete?

 

Precisamos de resposta que relatem como, e a partir de que o IBGE gerou essa troca de informação.  Com isso, encerro esta matéria, com o título ofertado pelo meu amigo “Biraka, do Jornal  A Verdade”…

                E POMBOS AVANÇA!! Às nossas custas! 

O Vitoriense quer respostas.

Martins Colunista

 

 

por Elias Martins, colunista do Blog.

 

 

 

 

Em Tempo: Logo logo falarei sobre os problemas de transferência para o VitoriaPrev, a coisa tá braba.