Ceclin
abr 18, 2008 2 Comentários


Vitória foi contemplada com novas viaturas

O Governo do Estado entregou, na quinta (17), 130 novos veículos que serão utilizados pela Polícia Militar no interior. As viaturas, sendo dez motocicletas, contemplam 19 unidades da PM na Zona da Mata, Agreste e Sertão.
As solenidades aconteceram em Nazaré da Mata, na Zona da Mata, onde três batalhões da região receberam 22 carros, e em Caruaru, no Agreste, que ficou com 108 veículos para serem distribuídos em unidades da PM na região e no Sertão. No evento em Caruaru, o governador Eduardo Campos anunciou que o edital para o concurso da PM deve ser divulgado no próximo mês. A seleção será realizada para permitir a contratação de 2,5 mil policiais. Eduardo também disse que pretende entregar mais 1.200 novas viaturas até o fim do ano.
A novidade é que, com exceção das dez motos, todos os veículos são locados ao preço de R$ 2.250 por mês, cada um. O custo mensal total chega a R$ 1,2 milhão. O contrato prevê e reposição de veículos danificados num prazo de quatro horas e renovação da frota em dois anos.
Na Capital do Forró os cerca de 500 caruaruenses que prestigiaram o ato público puderam conferir o recebimento de 108 unidades que serão assim distribuídas: Belém de São Francisco (02), Cabrobó (02), Arcoverde (09), Santa Cruz do Capibaribe (07), Petrolândia (02) e Petrolina (05).
Também foram contempladas Gravatá (04), Ouricuri (06), Salgueiro (03), Garanhuns (13), Serra Talhada (05), Belo Jardim (07), Afogados da Ingazeira (05, Palmares (09) e Vitória de Sto. Antão (06). Caruaru ficará com 13 paratis e 13 motos. Já na cidade da Mata Norte foram entregues 22 unidades que irão rodar nas cidades de Limoeiro (05), Surubim (05) e da própria Nazaré (12).
Eduardo Campos destacou ainda que a melhora da frota soma-se à outras ações como o aumento do quadro efetivo de policiais: “Colocamos quase mil novos PMs ao longo do governo. Serão mais 2.500 ainda este ano, através de concursos. Até o final do mandato, serão 8 mil policiais, 50% do que tínhamos em 2006”, comparou. (Jornal do Commercio / Portal do Governo).