Ceclin
ago 29, 2016 0 Comentário


Vitória é um dos piores municípios em termos de eficiência em PE

Prefeitura da Vitória - Foto A Voz da Vitória

O Ranking de Eficiência dos Municípios – Folha (REM-F) leva em consideração o atendimento das prefeituras nas áreas básicas de saúde, educação e saneamento, tendo como determinante para o cálculo de eficácia na gestão a receita per capita disponível de cada cidade. Na educação, o ranking contabiliza os percentuais de crianças atendidas por creches e escolas municipais.

Na saúde, a cobertura da população por equipes de atenção básica e o total de médicos por habitante. No saneamento, os percentuais de domicílios atendidos por redes de água e esgoto e por sistemas de coleta de lixo. Esses componentes são somados e depois divididos pela receita per capita de cada cidade, produzindo um ranking de eficiência no gasto. O levantamento cobre 5.281 municípios (95% do total) e se utiliza dos dados mais recentes disponíveis para uma base dessa dimensão.

Além de separar esse conjunto de municípios em quatro categorias (“Eficiente”, “Alguma eficiência”, “Pouca eficiência” e “Ineficiente”), o trabalho traz outros indicadores de gestão –como o grau de dependência dos recursos da União e dos Estados, o aumento do funcionalismo na última década e em quais áreas a cidade se sai melhor ou pior. Para consultar a situação de cada município e de seus principais indicadores, bastará entrar no site do REM-F e digitar o nome da cidade a ser pesquisada. Também será possível realizar comparações entre municípios e pesquisar o ranking por Estado ou por cidades com população equivalente.

Folha/SP