• Ceclin
mar 23, 2018 0 Comentário


Vitória e mais cinco cidades contempladas com mudas para reflorestamento da bacia hidrográfica

Mudas são doadas para o reflorestamento da bacia do Capibaribe

Portal FolhaPE 

Mudas que serão usadas no reflorestamento. Foto: Divulgação /COBH Capibaribe

Mudas que serão usadas no reflorestamento. Foto: Divulgação /COBH Capibaribe

Mais de 300 mudas serão doadas para o reflorestamento da bacia do Rio Capibaribe nos municípios em São Lourenço da Mata, Vitória de Santo Antão, Paudalho, Limoeiro, Surubim e Toritama. A ação marca o Dia Mundial da Água, celebrado na quinta-feira (22/03). O plantio será feito no entorno da bacia e garantirá a saúde do solo e da água.

As mudas foram doadas pela Associação Águas do Nordeste (ANE) ao Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Capibaribe (COBH Capibaribe) e são de Cajá, Ipê, Pitomba e Salgueiro, algumas das 15 espécies nativas da Mata Atlântica.

A ação vem para apoiar o Contador de Árvores, campanha lançada pela COBH em fevereiro e que busca o plantio de 100 mil mudas esse ano, incentivando o reflorestamento das áreas da bacia. A entrega das 300 mudas será dividida em seis lotes, marcando a semana Mundial da Água.

Cabe ao poder público das cidades contempladas garantir o plantio adequado das plantas doadas para o reflorestamento. Espera-se que cada município consiga plantar 2.380 árvores durante o período da campanha. As 50 mudas que receberão, já é o incentivo inicial para garantir a relação entre floresta e água para a sustentabilidade da bacia do Rio Capibaribe.

Segundo o biólogo e presidente da ANE, Ricardo Braga, um rio saudável depende também da saúde do território em seu entorno. “A floresta em pé proporciona melhor infiltração da água para a garantia dos mananciais hídricos, tanto superficiais, como subterrâneas”, ressaltou.