Ceclin
dez 01, 2009 3 Comentários


Vitória desde a década de 90 tem registrados 176 casos de Aids

Para marcar o Dia Internacional de Prevenção à Aids, os municípios brasileiros realizam durante esta terça-feira (1º) atividades que envolvam a conscientização da população para o tema “É possível viver com Aids, com o preconceito não!”.

Em Vitória de Santo Antão, a Prefeitura através da Secretaria de Saúde em parceria com as demais Secretarias programou um Seminário pela manhã para tratar da temática, no Auditório da Faculdade Osman Lins – FACOL. Já para a tarde realizou-se um Arrastão pelas principais ruas do Município alertando a população sobre os últimos dados da pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde.

Esta semana, de acordo com a pesquisa, constatou-se o aumento de número de casos de Aids no interior do País e uma significativa diminuação nos grandes centros urbanos. Foi constatado ainda que não é existente o chamado “grupo de risco”, o que há hoje é comportamento de risco. Levando em consideração o número de casos ocorridos na relação heterossexual, de caráter matrimonial, tendo em vista o aumento de casos em mulheres casadas, que acabou contraindo o vírus pelo seu esposo.

Para o Sanitarista Antonio Flaudiano, que apresentou os dados referentes ao Município da Vitória, houve uma crescente do número de soropositivos desde o ano 2000. Vitória, de acordo com o IBGE, possui 50.411 homens, para 42.126 mulheres. Levando em consideração o número de casos de infectados na cidade, 58% são homens para 42% das mulheres. Contudo, 25,6% são da faixa etária entre 40 a 49 anos em Vitória de Santo Antão.

Para facilitar o mapeamento de prevenção da doença, a Secretaria de Saúde dispõe de dados que atestam, segundo o IBGE, que a cidade tem 2.306 em “estimativa de homossexuais e homem que faz sexo com homem (HSH)”, além de 684 dependentes químicos e um universo de 437 apenados no Presídio local. No entanto, a maior incidência de casos hoje na cidade é de heterossexuais chegando ao patamar de 42,6%, destes números 30,7% ignoram como contraíram a doença. Totalizando de 1990 até 2007, o número de 176 casos confirmados de Aids no Município.
Quando se fala de comportamento de risco, dos casos infectados, 9,7% são bissexuais.

Na abertura do Seminário na FACOL, contou-se com a presença da Dra. Veraluce Lira – Secretária de Saúde, da Profa. Maria José Lira – Secretária de Educação, e demais representantes da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes; além das Secretarias de Ação e Desenvolvimento Social e o da Mulher.
Na oportunidade, o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA/Vitória) fez uma homenagem ao Vereador Dr. Saulo (PSB) pelo trabalho prestado como médico quando incentiva o acompanhamento de seus pacientes também assistidos pelo CTA.
Realizou-se também uma Mesa Redonda entre os representantes das Secretarias do Município para discutir com a plateia a co-responsabilidade social focado ao tema. Foi mobilizado os representantes de todos os hospitais públicos e privados da cidade, odontólogos e profissionais liberais, além de professores e diretores escolares, no esforço de ajudar a identificar maiores mecanismos de controle no combate à doença.

por Lissandro Nascimento.