Ceclin
Maio 02, 2015 0 Comentário


Vitória de Santo Antão rende homenagens a Padre Renato

velório Pe. Renato

por Lissandro Nascimento

Cenas de muita emoção e carinho marcaram todo o cortejo desde a entrada da cidade até a Igreja Matriz, para referenciar o pároco da Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, Monsenhor Renato da Cunha Cavalcanti, que morreu aos 85 anos na tarde deste sábado (02) após dias internado no Hospital de Recife. O religioso se tratava de um câncer e estava afastado das atividades na Igreja.

renato mateusSob a condução do Corpo de Bombeiros, o corpo do Monsenhor chegou após às 19h deste sábado na Praça da Bíblia (próximo ao Posto Petrobrás), acompanhado por mais de 200 pessoas. Sob o caixão, a bandeira de Vitória, cidade que dedicou seu sacerdócio por cinco décadas. O cortejo teve a vanguarda de uma comitiva eclesiástica e próximo ao caixão, Renato Mateus, seminarista, que conviveu com o Pe. Renato nos seus últimos anos.

Com a chegada do corpo a Igreja Matriz de Santo Antão, local que acontece o velório, uma multidão que aguardava na praça, aplaudia fervorosamente. Um sino badalava sofregamente, enquanto cânticos do Vaticano entoados pelos caixas de som da Paróquia alertavam que teríamos um tenso final de semana. A cada recanto da Praça da Matriz e do lotado calçadão da Igreja, viam-se famílias católicas desoladas e dezenas de rostos tristonhos e lacrimejantes, provando que o Monsenhor deixa um legado de carisma, respeito e de compromisso aos princípios cristãos junto aos seus.

Vitória de Santo Antão entra em estado de Luto por sete dias diante da morte do Padre Renato, conforme Decreto da Prefeitura local. O corpo assim que chegou, celebrou-se uma Missa de Corpo Presente, presidida pelo Padre Rubens – da Paróquia do Livramento. O sepultamento acontece neste domingo (03), no Cemitério São Sebastião, após o cortejo fúnebre que irá às ruas a partir das 19h, pois antes, haverá a celebração da Missa Exequial, presidida pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, às 17h, no Calçadão da Matriz.

Para este Domingo é esperado uma grande multidão no velório para se despedir do religioso que segue até às 17h. Inicialmente programado para este dia o anúncio do novo padre da Matriz de Santo Antão, o Monsenhor Maurício Diniz (Moreno), acabou tendo sua posse adiada, diante da notícia do falecimento. A posse do novo administrador paroquial está suspensa, devendo ser anunciada uma nova data nas próximas semanas.

Pe. Renato se identificava com a ala ortodoxa do Catolicismo. Fotos: Lissandro Nascimento/AVV Imagem

Pe. Renato se identificava com a ala ortodoxa do Catolicismo. Fotos: Lissandro Nascimento/AVV Imagem

 

padre renatoHistória  – Filho de Pedro da Cunha Cavalcanti e Judith da Cunha Cavalcanti, Renato da Cunha Cavalcanti atravessou a história da Vitória de Santo Antão. Sua morada em solo vitoriense lhe tornou um ícone social conhecido por todos. Em Vitória, tomou posse como pároco no dia 31 de março de 1963 após se tornar padre em Paris, na França, em abril de 1955.

Formado em Licenciatura plena de Filosofia na Universidade Católica de Pernambuco e Licenciatura curta de Letras na Faculdade da Vitória de Santo Antão, o Monsenhor nasceu em Timbaúba, na Mata Norte do Estado, mas se considerava um cidadão vitoriense, cidade que dizia amar. Ele falava sete línguas, sobretudo o Latim.

No ano de 1989, em entrevista concedida ao  jornalista João de Albuquerque Álvares no jornal impresso A Voz da Vitória, Padre Renato externou que “o convívio com os vitorienses tem me enriquecido bastante e contribuído sobremaneira para que eu esteja sempre de bem com a vida; também por isso eu sou muito grato a todos”.

 LEIA TAMBÉM

Vitória de Santo Antão se despede do Padre Renato