Ceclin
nov 28, 2012 13 Comentários


Vitória de Santo Antão pioneira em reversão tubária

O procedimento só foi possível perante a implantação de um núcleo médico conduzido pelo ginecologista e obstetra Stevam Rios, que desde 2006 disponibiliza as mulheres arrependidas de terem feito suas laqueaduras terem a condição de ser gestante novamente.

Seis anos após a realização da primeira cirurgia de reversão tubária, referência no Interior de Pernambuco, Vitória de Santo Antão acaba de se tornar a pioneira neste tipo de cirurgia no Interior do Estado, tendo em vista que a cidade já é polo em saúde e referência na prestação de serviço obstétrico. Na última segunda-feira (26), Maria Mônica da Silva Siqueira, de 36 anos, moradora de Chã Grande, após doze anos sem poder ter mais filhos devido a sua laqueadura, teve a chance de rever sua decisão dando à luz ao bebê José Alves, após ter realizado com sucesso no Centro Clínico da Vitória em parceria com a Maternidade APAMI, a religação de suas trompas, permitindo uma terceira gravidez no seu segundo casamento.

Há quase uma dezena de casos como este na cidade. Aproximadamente 1% das mulheres que fazem laqueadura tubária irão futuramente requerer sua reversão. A reanastomose tubária (reconecção das tubas uterinas) é um procedimento realizado através de uma mini-laparotomia por um cirurgião especialista em Medicina Reprodutiva, como é o caso do Dr. Stevam Rios, do CECLIN. É removida a porção bloqueada e suturada novamente as duas extremidades, agora pérvias, das tubas uterinas.

Antes da reversão tubária uma avaliação da fertilidade é feita para assegurar que a ovulação ocorre regularmente e que não teria uma causa secundária de infertilidade.

Ilustração cirúrgica

A escolha entre a cirurgia e realização de FIV depende principalmente da idade da mulher e da característica dos espermatozoides. Após a reanastomose não há limite do número de gestações conseguidas através de relação sexual. Já o número de FIV geralmente é limitado principalmente pelo custo.

O procedimento só foi possível perante a implantação de um núcleo médico conduzido pelo ginecologista e obstetra Stevam Rios, que desde 2006 disponibiliza as mulheres arrependidas de terem feito suas laqueaduras terem a condição de ser gestante novamente.

Tudo aconteceu com o nascimento no dia 23 de julho de 2007 de Maria Carolina, na APAMI em Vitória de Santo Antão, entrando para a história do município como o primeiro bebê nascido após sua genitora ter realizado uma cirurgia de recanalização tubária nesta cidade. Quando Gislaine de Oliveira Menezes decidiu em 2006, fazer uma religação das trompas uterinas após sete anos, experiência que colocou Vitória de Santo Antão em destaque na medicina pernambucana. “Uma grande vantagem para estas pacientes é já terem um dia engravidado, o que funciona como o melhor teste de todo o aparelho reprodutor feminino”, relata Stevam Rios.

A estória de Maria Mônica da Silva Siqueira é singular. Ela é a quinta mulher na Zona da Mata de Pernambuco a passar por esta “religação” apesar da retirada de 10 miomas em uma cirurgia delicada conduzida por este núcleo médico. “Ligada” há 12 anos, desde o seu primeiro casamento, Mônica decidiu se casar pela segunda vez com o novo companheiro André Alves Siqueira, ambos de Chã Grande. O casal, já tem dois filhos de seus primeiros casamentos, contudo, sentiam a necessidade de ter um bebê desta união. Ela tem um filho de 14 anos e uma garota de 12 anos e agora com esta experiência conta com o bebê José Alves. “Eu não aconselho fazer a laqueadura, fiz a minha com 23 anos e me arrependi. Acho um pecado a mulher interferir nesta dádiva materna”, opina Mônica Siqueira.

“A possibilidade de ser mãe novamente mim fez procurar Dr. Stevam Rios. Ele é um profissional completo que ajudou a realizar o sonho de meu novo casamento. Desde sempre sua atuação foi humana e nos possibilitou encarar tudo com fé. Foi um prêmio! Um presente! que ele nos ajudou a alcançar”, sentenciou a genitora sob o olhar da avó do bebê, a Dona Maria, acompanhante na Maternidade APAMI. Este trabalho tem sido importante para dezenas de mulheres da região que fizeram suas laqueaduras desde jovem e agora podem retomar sua função materna. “Dos sete casos até agora, seis conseguiram engravidar. Os casais que desejarem analisar as possibilidades de ter novos filhos poderão contar com o nosso serviço”, ressalta o ginecologista e obstetra. Com a técnica, é possível garantir a tranquilidade de todo o processo de gestação, além de reduzir possíveis efeitos colaterais para a paciente.

Fotos: Marcio Souza.

SERVIÇO

Centro Clínico da Vitória de Santo Antão – CECLIN

Dr. Stevam Rios: Obstetrícia, Ginecologia, Colposcopia, Citologia Oncótica, Reversão Tubária.

Rua Melo Verçosa, 306, Matriz – Vitória.

Fones: 81. 3523.6996 / 2874.

 Confira o relato deste caso com Stevam Rios, assista o vídeo…