Ceclin
nov 11, 2011 0 Comentário


Vereadores de Gravatá devem apreciar limite de gastos do prefeito

Blog do Castanha

Diferentemente do foi anunciado na última terça-feira, hoje, dia 11 de novembro, não haverá reunião na Câmara de Vereadores de Gravatá.

Hoje estava prevista a primeira votação do polêmico projeto de autoria do vereador Junior de Paulo (PRP), que se aprovado, pode tirar os poderes e a autonomia do prefeito Ozano Brito de utilizar ou movimentar os recursos do orçamento municipal, cerca de R$ 151 milhões previstos para 2012.

Pelas regras de hoje, o prefeito pode utilizar até 40% dos recursos (cerca de R$ 60 milhões) sem precisar pedir autorização ao Legislativo. O projeto do vereador Junior de Paulo estabelece um teto de apenas 5% dos gastos do prefeito sem precisar consultar a Câmara, ou seja R$ 7 milhões.

Uma quantia muito grande para os vereadores, que passariam a influir na aplicação de R$ 144 milhões do orçamento deixando o prefeito sem autonomia e de mãos atadas e cativo do Legislativo.

O prefeito Ozano Brito teria ficado muito irritado com o projeto da Câmara e chamou o vereador Junior de Paulo imediatamente para conversar. Ele ficou sabendo pelos veículos de comunicação local horas depois da matéria ter sido apresentada e lida na Câmara.

O assunto já preocupava alguns vereadores que teriam que dar seu voto para aprovar ou não o projeto. Rumores do Legislativo indicam que as partes vão entrar num acordo sobre esta matéria que vai entrar em discussão.