• Ceclin
out 25, 2017 0 Comentário


Vereadora travesti de Palmares é agredida por homem em via pública

Paulete, cujo nome de batismo é Paulo Roberto Gonçalves de Freitas

Imagens de vídeo que circulam nas redes sociais mostram a agressão que a vereadora a Paulete (PEN), cujo nome de batismo é Paulo Roberto Gonçalves de Freitas, sofreu próximo a uma escola no Centro de Palmares, na tarde da terça-feira (24/10). Paulete atua como parlamentar no segundo mandato e é conhecida na cidade por se travestir de mulher.

A vereadora relatou a reportagem do PortalPE10 que havia comprado uma moto modelo Honda Biz de um homem, conhecido como “Juliano”, e que estava pagando as parcelas via cheque todos os meses, segundo Paulete o valor pago já teria sido quitado. A confusão teve inicio após a parlamentar se deslocar até a concessionária e constatar que a moto estava com várias prestações  em aberto  e que segundo a parlamentar o “Juliano” não estava repassando os valores recebidos à concessionária.

Paulete informou que foi  pedir uma explicação, quando foi agredida com um soco no rosto. A agressão foi filmada por um homem que passava próximo ao local. No vídeo é possível ver que a vereadora e o homem iniciam uma discussão quando em certo momento ele acaba agredindo a parlamentar com o soco no rosto.

A parlamentar foi até o Hospital Regional de Palmares onde fez exame corpo delito e posteriormente prestou um Boletim de Ocorrência por agressão e ameaça. Paulete optou por não gravar entrevista e estava acompanhada do advogado da Câmara de Vereadores de Palmares, informando apenas que estava muito abalada e se pronunciaria durante a sessão da Câmara que ocorreu na noite de ontem.

Em entrevista a reportagem do Portal Nova Mais, o acusado relatou que o acordo feito com “Paulete”, foi de que a motocicleta só iria está quitada no mês de dezembro e que realmente havia atrasado algumas parcelas, mas que isso não justificava a difamação que a parlamentar estava causando, chamando-o de ladrão, pois ele teria até o final do ano para pagar. Ainda na entrevista, “Gordo” afirmou que não pode ter a imagem associada a calotes, pois seu sustento está voltado ao comércio e que isso motivou o desentendimento.