Ceclin
mar 23, 2011 11 Comentários


Vereador Saulo exerce as funções de Aglaílson devido as suas ausências

por Josimar Cavalcanti


A Plenária dessa terça-feira (22) ficou com o mesmo cenário das sessões anteriores, registrando pouca produção, discussões irrelevantes e nenhum projeto a ser votado na Câmara de Vereadores da Vitória de Santo Antão.

Tal fato têm desestimulado alguns vereadores ao ponto de chegarem atrasados as reuniões, fazendo com que a Sessão em questão tenha sido iniciada sob o comando do Secretário da Mesa Sylvio Gouveia (PSB), o qual neste momento teve sua função exercida convidando Everaldo Arruda (PSDB). Logo em seguida, Gouveia passou o comando para o Vice-presidente, Dr. Saulo (PSB) que chegou bem depois da sessão iniciada seguido pelo Vereador Irmão Duda (PSDC).
Com relação aos outros dois integrantes da Mesa, José Aglailson e Novo da Banca, ambos do PSB, justificaram suas ausências devido a tratamentos médicos que estão submetidos. A terceira ausência da noite ficou por conta do vereador Geraldo Enfermeiro (PSB).

Mais uma vez registrou-se o vazio no que diz respeito a produção legislativa, sabendo que é da competência da Casa fazê-la. Na falta do que se fazer, as sessões não têm se estendido por muito tempo, a exemplo de outras ocorridas.

Dos debates restaram os seguintes:


Com relação a vasta construção que está sendo feita na comunidade de Pacas, Zona Rural da Vitória de Santo Antão, o vereador Pedro Queiroz (PPS) entrou com pedido cobrando explicações ao Secretário de Defesa Social quanto as razões da instalação de uma unidade prisional no Município. O parlamentar estranhou o fato de nenhum político ou entidade da cidade terem se manifestado quanto a construção de um presídio em Pacas.

Quanto a problemática do abastecimento d’água em Vitória de Santo Antão, Queiroz alertou que a Compesa fez tubulação exclusiva para as instalações da Companhia Kraft Foods, a fim conceder-lhe um fluxo diário de aproximadamente 172 mil litros³ de água. “É um absurdo o povo ter que passar quinze dias sem água e uma única empresa deter tanto fluxo”, indagou Pedro.
Leva ao conhecimento dos colegas o fato da suposta saída das três empresas pretendentes de se instalar na cidade seguirem para São Lourenço da Mata, e culpa a Câmara de Vereadores por esta perda. Afirma que a Casa está indo contra o crescimento da cidade. “Alguém esconde os projetos do Poder Executivo e impede que a cidade cresça”, lamentou Pedro Queiroz.
Irritado pela dispersão e barulho no Plenário da Casa, Queiroz se indispõe com os populares que assistem a sessão: “Não está interessante me ouvir? Então saia, não me atrapalhe”, destilou Pedro.
Por conta do Requerimento de autoria de André de Bau (PMN), o qual solicita um Balanço de todas as doações de terrenos efetuadas pelo Poder Executivo no período entre 2009/10, que são motivo de fiscalização por parte do Tribunal de Contas do Estado, este reagiu: “Este Requerimento é inútil e pífio”, sentenciou Pedro Queiroz. Após ter extrapolado seu tempo regimental, o presidente da Mesa pede que ele conclua, recebendo rebate: “Eu não fui avisado antes sobre isso (tempo)”, rebateu.
Quanto aos supostos projetos engavetados pela Mesa da Casa, Sylvio Gouveia fez a defesa rebatendo Queiroz, afirmando que: “Os projetos de lei ainda não foram votados por conta dos vereadores da situação e não os da oposição”. Gouveia cita que há Comissões Legislativas incompletas; tendo a discordância de Pedro Queiroz.
Dr. Saulo ao final da Sessão esclareceu aos membros da Câmara Municipal que esteve reunido com os integrantes da Mesa para colocar a parte administrativa em ordem, visto que o presidente José Aglailson têm estado constantemente ausente.

Por esta razão o Vice-presidente recebeu o aval do próprio presidente dando-lhe total liberdade para tomar as devidas decisões que a função de comandante requer.


por Josimar Cavalcanti,
Correspondente do Blog.


Sessão esvaziada, Mesa Diretora esvaziada.


Até a próxima reunião “legislativa”…