Ceclin
dez 22, 2008 1 Comentário


Vera Cruz se animou

Do Blog de Sosígenes Bittencourt

Reunião do Vera Cruz em Maués

Bom foi em Maués, sábado, a reunião do Vera Cruz, para tratar do certame de 2009, esclarecer desuniões e estabelecer uniões em torno do clube. Tinha gente de todo naipe na sede, desde vendedor de pipoca ao deputado Henrique Queiroz.

E lá estavam, em torno da mesa, ao lado de fumegante feijoada: Jota Domingos, radialista e arengueiro; Fernando Nogueira, o menino de seu Zezinho da Padaria; vereador Novo da Banca, velho em jogo e bate-bola; Nau da loja de autopeças; Didi, gabado como um dos maiores pebolistas da cidade, e seu Antônio, um ícone na história do clube do Galo, desde o tempo antigo.

E para acabar de completar, além de outras figuras risonhas e doidas por futebol, este escrevinhador que vos redige, metido a comentarista de futebol, dando palavrinha, a pedido do deputado supramencionado, e recebendo das mãos de Melício de Oliveira, o jornal de Carpina, com duas crônicas de minha lavra, publicadas no alardeado “A Voz do Planalto”. O jornal parece coisa de gente grande, bem diagramado e sem erro de Português. As vírgulas em seu lugar e os acentos gráficos enfeitando as sílabas tônicas. Nada de aleijões, tipo “gato” com “J” e “jacaré” com “G”.

Como falar a verdade é minha salvação e minha danação, o que mais me impressionou foram as cozinheiras Das Dores e Conceição, supimpas no tempero, nos servindo saborosíssima feijoada, com aquela simpatia brejeira que mais nos anima o coração e apura o gosto. Chega deu vontade de beber cachaça. Mas, Deus me defenda, em meio a gente lúcida, tratando de assunto sério.
Fiquei tão contente, com essa minha facilidade de me alegrar, que não penso em outra coisa, tagarelando o tempo todo sobre o evento. Depois, o presidente do clube e ex-jogador de futebol – aqui, aquém e além-mar – senhor Fernando Nogueira, me devolveu ao Cajá, em automóvel com ar-condicionado e a atenção que sempre me dispensou. Palmas, e muito obrigado!

por Sosígenes Bittencourt