Ceclin
abr 07, 2010 0 Comentário


Vera Cruz quer anular 1×1

Publicado em 07.04.2010

O Vera Cruz solicitou a anulação do empate por 1×1 contra o Sete de Setembro, domingo passado, no Estádio Gigante do Agreste, em Garanhuns, pela 19ª rodada da fase classificatória do Campeonato Pernambucano.
O representante de Vitória de Santo Antão teve um gol não validado pelo árbitro Nielson Nogueira, quando a partida ainda estava 1×0 para os donos da casa. O Departamento Jurídico deu entrada ontem à tarde no Tribunal de Justiça Desportiva de Pernambuco (TJD-PE).

Segundo o presidente do Vera Cruz, Fernando Nogueira, o clube se baseia no fato de o juiz ter admitido, em entrevista à Rede Globo na segunda-feira, que a iluminação do estádio não era adequada para a realização de uma partida de futebol no momento do lance. Aos 36 minutos do segundo tempo, o confronto foi interrompido durante quatro minutos por conta de apagão em uma das quatro torres de iluminação do Gigante do Agreste. O gol de empate saiu nos acréscimos da etapa final.
Nielson Nogueira relatou na súmula do encontro a queda de iluminação: “Aos 36 min do segundo tempo paralisei a partida por falta de iluminação na torre oposta às cabines de imprensa, do lado contrário às vestiárias (árbitros e equipes), sendo reiniciada após 04 minutos com apenas 03 (três) lâmpadas funcionando na referida torre”. O juiz foi suspenso pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF) até o término da etapa de classificação.
Atualmente, o Vera Cruz ocupa a penúltima colocação do Estadual, bastante ameaçado pelo rebaixamento à Série A2 da próxima temporada. Com 15 pontos, leva vantagem sobre o lanterna Sete de Setembro no critério de saldo de gols (-10 a -18). O Araripina é o primeiro fora da faixa de queda, na décima colocação, com 20 pontos. Mas o time sertanejo será julgado pela suposta escalação irregular de um jogador e poderá perder três pontos.
Hoje, o Vera Cruz entra em campo para enfrentar o Salgueiro, em Vitória de Santo Antão. Nas últimas duas rodadas da fase classificatória, faz o clássico local contra o Vitória e fecha contra a Cabense, no Estádio Gileno de Carli, no Cabo de Santo Agostinho. “Demos entrada baseados no fato de o árbitro ter dito que, após o apagão, a partida voltou sem condições de iluminação”, comentou o presidente do Galo, Fernando Nogueira.
Um caso semelhante ocorreu ao próprio Vera Cruz, em 2007. Num confronto com o Central, no Estádio Luiz Lacerda, o árbitro Wilson Souza deixou de validar um gol dos visitantes. A Federação Pernambucana de Futebol (FPF) chegou a alterar o resultado do jogo por intermédio de resolução. Mas o gol foi retirado novamente no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).
(Jornal do Commercio).