Ceclin
abr 12, 2011 0 Comentário


Vamos reviver a instituição, assegura Pierre Lucena

da Folha de Pernambuco


Dando continuidade à apresentação dos candidatos ao cargo de reitor da UFPE, hoje vamos mostrar o perfil de Pierre Lucena, que há 20 anos é um dos personagem políticos de maior atuação dentro da unidade, e há 15 é professor da graduação e pós-graduação dos cursos de Administração e Economia. Amanhã, encerramos com o candidato Gilson Edmar. O pleito acontece no dia 26 de abril, nos três campi da universidade (Recife, Vitória de Santo Antão e Caruaru).
Candidato de oposição, Pierre Lucena é natural de São Paulo. Apaixonado pela Matemática, o candidato mudou-se para o Recife em 1987, quando concluiu o segundo grau na Escola Estadual Santos Dumont, em 1989. No mesmo ano, fez vestibular para Administração na UFPE e começou sua vida acadêmica. Além de ser um aluno interessado, foi presidente do Diretório Acadêmico (DA) do curso em 1992. No ano seguinte passou a ser presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE), época de efervescência estudantil com o Movimento Fora Collor. Ainda como líder estudantil, Pierre fez parte do Conselho Universitário de Ensino, Pesquisa e Extensão e do Conselho de Administração.


Após se formar em 1994, foi chefe de gabinete da Secretaria de Planejamento do Governo Miguel Arraes, onde permaneceu até ser aprovado em primeiro lugar no concurso para professor da UFPE dois anos depois. Cursou mestrado em Economia na própria universidade. Durante o período de mestrado, fundou o MBA Executivo em Finanças corporativas. Foi secretário-adjunto de Educação do primeiro mandato do Governo Jarbas Vasconcelos, em 1999. Concluiu doutorado em Administração/Finanças na PUC-RJ, em 2005. Hoje é o principal nome do Brasil na área de anomalias de mercado.
Após assumir a Coordenação de Administração em 2008, requalificou o curso sendo eleito nos últimos dois anos o melhor do Brasil pela Revista Guia do Estudante. “O curso apresentava sérios problemas gerenciais e acadêmicos, mas com a união de professores, técnicos e estudantes, chegamos rapidamente a um outro patamar de qualidade”. Ele afirma que pela paixão que tem pela instituição, experiência em gestão e vontade de re-erguer a UFPE, decidiu ser candidato a reitor.
As propostas de Pierre se baseiam em mudar todo o paradigma institucional da universidade, atendendo cada vez melhor os estudantes e professores em todas as áreas de ensino. Prioridades são a diminuição da burocracia, com a progressão automática dos professores, rapidez da obtenção de documentos e resolução de problemas para os estudantes, distribuição mais igualitária dos recursos entre os centros acadêmicos. Quer melhorar a segurança e a acessibilidade dos deficientes nos prédios, construir de miniterminais de ônibus, dialogar com os diretórios acadêmicos, criar a Central de Estágios e Empregabilidade, refrigerar todas as sala de aula e colocar à disposição, internet sem fio gratuita.
O candidato afirma também que vai dinamizar o modelo de gestão nas unidades do Interior e melhorar as estruturas dos campi de Caruaru e Vitória. Possibilitando a mesma assistência da qual um aluno da Capital dispõe. Alguns pontos como possibilitar uma integração acadêmica entre todas as unidades e eleições diretas para diretor no Interior são metas de Pierre para uma melhoria a toda UFPE. “Vamos reviver a instituição de maneira democrática deixando para trás relações arcaicas de poder, apontando soluções que vão colocar a universidade no caminho do desenvolvimento”.