Ceclin
abr 24, 2020 0 Comentário


“UTI em Vitória depende do Governo de Pernambuco”, diz Prefeitura

Insistindo em deixar esclarecida sua função diante da ausência de UTI em Vitória, a prefeitura realizou uma longa Live nesta sexta (24), no auditório da Univisa

Insistindo em deixar esclarecida sua função diante da ausência de UTI em Vitória, a Prefeitura realizou uma longa Live nesta sexta (24), no auditório da Univisa/Faintvisa

Por Lissandro Nascimento

Hoje Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata pernambucana, se reconhece que pecou ao longo das últimas décadas em não ter articulado e investido para instalar a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em sua rede de Saúde, e o quanto se faz necessário possuir este instrumento vital para salvar vidas humanas que chegam com alta complexidade em tratamento médico-hospitalar. A necessidade tornou-se premente entre a população local diante das conseqüências nocivas que vêm se avolumando no Mundo perante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), que se computa nesta sexta-feira (24/04), com 52 vitorienses infectados com Covid-19 e 12 cidadãos mortos pela doença no Município.

Insistindo em deixar esclarecida sua função diante da ausência de UTI em Vitória, a prefeitura realizou uma longa Live (transmissão ao Vivo) em suas redes sociais, que inicialmente batizou de “Coletiva de Imprensa”, mas na verdade foi uma Live com alguns convidados, já que apenas estavam presentes seis veículos de comunicação, metade desses de propriedade da família do prefeito Aglaílson Júnior (PSB), o qual não participou, bem como foi notada a ausência de representante da Vigilância Sanitária.

Seis secretários da Prefeitura de Vitória apresentaram ao público da internet e o da TV Vitória as ações tomadas até o momento pela gestão diante da pandemia na cidade. Dentre os pontos, a implantação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Regional João Murilo de Oliveira, da rede estadual de Saúde, gerida pelo grupo do Hospital Tricentenário. Segundo Jailce Carla da Silva, secretária municipal de Saúde, houve um acordo firmado com a gestão do governador Paulo Câmara (PSB), para implantar em médio prazo a UTI no Hospital João Murilo.

Segundo a gestora, o governo se comprometeu em criar as condições para a UTI em Vitória desde que a Prefeitura garantisse a ampliação no atendimento às vítimas da pandemia, permitindo em contrapartida contratar leitos de internação e implantar um Serviço de Pronto Atendimento (SPA), ajudando assim, a desafogar a demanda no João Murilo.

Para tanto, a Prefeitura de Vitória anunciou a contratação de 50 leitos de retaguarda junto ao Hospital e Maternidade APAMI, que contará com 30 leitos, e o Centro Hospitalar Santa Maria, que terá 20. Segundo a gestão municipal, a estrutura terá custo mensal de R$ 975 mil. Além disso, a gestão local vai utilizar o prédio que se encontra ocioso da futura e esperada Unidade de Pronto Atendimento (UPA), instalada no Bairro de Campinas, área urbana da cidade, a fim de instalar um Serviço de Pronto Atendimento, o qual prestará a primeira assistência aos vitorienses que apresentarem os sintomas iniciais da Covid-19.

O assessor especial da Prefeitura de Vitória, Paulo Teixeira, informou que há esse acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) para desenvolver o projeto de execução da UTI no João Murilo, em uma articulação do prefeito e do seu filho, o deputado estadual Aglailson Victor (PSB). “Uma ação desta importância e com alto investimento financeiro requer tratativas técnicas e políticas. Há um esforço do nosso governo em tornar real essa vontade política junto ao governador”, salientou. “O Município sozinho não tem condições de implantar, até porque não dispomos de um hospital público gerido pela Prefeitura de Vitória. UTI na cidade só com as parcerias governamentais e privadas”, sintetizou Jailce Carla.

SALÁRIOS – Temendo que outras prefeituras não tenham condições de honrar o pagamento em dia dos seus servidores públicos, Paulo Teixeira fez questão de anunciar que a Prefeitura de Vitória vai pagar a partir do próximo dia 28 de abril o salário correspondente a todos os seus servidores. “O prefeito tá tendo cautela em gerir os recursos públicos mediante a queda na arrecadação provocada pela economia que já sente os reflexos da pandemia para todos. Em Vitória, o prefeito faz essa prioridade de pagamento a fim de manter a prestação de serviços”, afirmou.

TRANSPARÊNCIA – Todos os gastos e direcionamentos de recursos adquiridos diante do combate ao Covid-19 estão sendo detalhados no Portal da Transparência da Prefeitura de Vitória. Vera Sarmento, secretária de Planejamento, assegurou que toda a movimentação financeira poderá ser acompanhada pelo site oficial.

DECRETO – Mais um Decreto será publicado pelo prefeito de Vitória seguindo diretriz tomada pelo Governo de Pernambuco. A partir da próxima semana, todo o comércio que trabalhe com o público deverá utilizar máscaras de proteção. As empresas deverão fornecer as máscaras aos seus funcionários e o público será cobrado para também usar. Contudo, os detalhes do cumprimento e a fiscalização dessa medida não foram relatados pelos secretários.

TERMÔMETRO – A Prefeitura de Vitória anunciou a aquisição de “Termômetros Infravermelho” para aferir possíveis cidadãos febris, evitando assim que eles circulem nas vias públicas. A ação se soma com as barreiras sanitárias em diversos pontos da cidade, bem como a sanitização/limpeza dos logradouros públicos e dos pneus dos veículos que entram no Município.

TRÂNSITO – Paulo Teixeira anunciou que as ruas do centro comercial continuam interditadas, inclusive no período noturno. “O fechamento deve ser total, a fim de garantir que a desinfetação das vias públicas tenham eficácia”, disse. A medida de desinfetação também será implantada no Distrito de Pirituba e na comunidade rural do Outeiro.  O gestor lamentou que vândalos têm depredado durante a madrugada os instrumentos públicos de bloqueios, bem como quebrado os cadeados das correntes que bloqueiam as ruas.

PNEUS – “Tivemos acesso a estudos técnicos que apontam a proliferação do Coronavírus também através dos pneus dos veículos”, destacou Teixeira, justificando o fato da Vigilância Sanitária parar os carros nos bloqueios para desinfetar os pneus e proibir a circulação destes no centro comercial de Vitória.

Vera Sarmeto e Jailce CarlaPOSTOS – A secretária de Saúde assegurou que das 38 Unidades Básicas de Saúde da rede municipal,  parte destas será selecionada para também abrir no final de semana enquanto perdurar a pandemia. “É uma forma da gente ajudar a desafogar o Hospital João Murilo”, informou Jailce. Foi criado ainda o teleatendimento via WhatsApp, para apoio técnico e psicológico aos cidadãos, pelo número (81) 9 8759.1475.

MÁSCARAS – Jailce Carla falou ainda que a distribuição de máscaras junto ao público que procura a rede bancária será intensificada e lamentou a dificuldade, no momento, de efetuar compras de insumos necessários ao combate à doença, diante da falta no mercado e o alto preço praticado hoje. Também foi anunciado que está sendo feita uma frente de trabalho com as artesães vitorienses na montagem de um pequeno fabrico de máscaras, numa ação coordenada pela Secretaria Municipal de Assistência Social.

BOMBEIROS – A partir deste domingo (26/04), 30 bombeiros civis contratados estarão nas feiras livres e nas principais vias públicas do Centro da cidade no sentido desta equipe ajudar a monitorar/orientar aglomerações. “Decidimos contratar essa equipe para resolver o problema de efetivo operacional das nossas ações junto ao público que se aglomera. Fomos pegos de surpresa quando o Alto Comando do Exército suspendeu a parceria com o Tiro de Guerra local que havia disponibilizado 90 recrutas nessa ação. Para resolver isso com o Ministério da Defesa, escalamos a Secretaria Municipal de Defesa do Cidadão que tem feito as tratativas para retomar essa parceira com o Exército”, explicou Vera Sarmento.

CESTAS – Zandramar Ruiz, secretária municipal de Assistência Social informou que as cestas básicas que estão sendo distribuídas às famílias de baixa renda em Vitória atendem ao Cadastro Único (CadÚnico). As cestas são direcionadas aos inscritos pelos CRAS, e quem é contemplado assina um recibo de comprovação. Segundo a gestora, há 37.774 pessoas inscritas no CadÚnico de Vitória, aonde destas, 22 mil são do Bolsa Família. “As famílias com direito as cestas básicas estão tendo acesso de forma escalonada, em dias e locais previamente agendados pela nossa pasta”, salientou. Informações sobre se a família tem direito a cesta deve ligar para o telefone 81.3526.1430, das 8h. às 13h.

KIT MERENDA – A representante da Secretaria Municipal de Educação, Pollyanna Freire anunciou que a partir do mês de maio os 16 mil estudantes da rede municipal de ensino receberão o Kit Merenda com oito itens. Cada kit custará aos cofres públicos o valor de R$ 16,50. Sobre a razão das merendeiras estarem prestando expediente nas escolas, mesmo com o isolamento social estabelecido, sem aulas e sem a preparação da merenda na escola, a gestora justificou que esses servidores estão a serviço para organizar a distribuição ao público escolar de cada comunidade dos gêneros alimentícios que os colégios ainda dispõem em seus estoques. Quanto a alternativa para ocupar os alunos em casa, a pasta criou o Blog Aprender+Vitória com conteúdos didáticos para facilitar o ensino aprendizagem dos estudantes que estão fora da sala de aula devido ao distanciamento social imposto pela pandemia desde o dia 18 de março.

CEMITÉRIO – O representante da Secretaria Municipal de Administração, Alcides Bonifácio esclareceu que o órgão já orientou as funerárias e os coveiros quanto ao sepultamento das vítimas da Covid-19. Ele assegurou que os coveiros contam com Equipamentos de Proteção Individual (EPI´s). Sobre a abertura de covas para atender essa provável demanda, caso tenhamos mais óbitos devido à doença, ele explicou que as medidas vêm sendo tomadas. Uma delas é o cumprimento da Lei Municipal que trata das Catacumbas (espaços usados como local de sepultamento). Se a cova estiver abandonada pelos parentes do defunto há mais de 10 anos e inadimplentes com o setor financeiro da prefeitura, esta será utilizada pela municipalidade para este fim. Caso haja necessidade, catacumbas/covas dos cemitérios de Pirituba e de Candus, ambos na zona rural, também serão utilizadas.

 LEIA TAMBÉM:

– Diante do aumento de infectados, Prefeitura de Vitória se apressa em usar prédio da UPA e contratar novos leitos