• Ceclin
dez 07, 2008 1 Comentário


Um desafio chamado juventude

MELHORIAS: Novos prefeitos precisarão adequar projetos para este segmento e receber os investimentos do Estado e da União
Andrea Pinheiro
Diario
A preocupação com a juventude deveria estar na ordem do dia nas agendas dos prefeitos eleitos no Estado. Pernambuco tem uma população de 2,3 milhões de jovens e registra os piores indicadores relacionados a eles do Brasil. De acordo com o Índice de Desenvolvimento Juvenil (IDJ)- que analisa educação, mortalidade, qualificação profissional e renda per capta da família – o estado é o penúltimo colocado no ranking nacional, com taxa de 0, 394.

Há esforço do governo do Estado em fomentar e executar políticas públicas para esse grupo a partir de orientação do governo federal. Existem recursos – e não são poucos – para projetos e ações voltados à juventude, mas os municípios precisam se adequar para recebê-los. Cabe aos novos prefeitos aceitar o desafio, elaborar projetos e buscar o dinheiro junto aos governos federal e estadual.
Só o Projovem (Programa Nacional de Inclusão de Jovem) terá R$ 7 bilhões que serão encaminhados aos estados e municípios. O estado lançou o Plano Estadual de Juventude e, neste documento, podem ser encontradas as diretrizes para que as cidades se amoldem. “Elas deverão criar um espaço institucional na administração para a juventude. Pode ser uma secretaria, coordenadoria ou diretoria voltada para a gestão das políticas públicas para a juventude”, explica o gerente de Articulação de Juventude da secretaria estadual de Juventude e Emprego, Félix Aureliano.

É a partir deste espaço que os municípios terão interlocução com o Estado e poderão angariar os recursos. Aos municípios, também cabe criar um comitê intersetorial, porque as políticas para os jovens atingem ações de várias secretarias. Os gestores devem articular também a instalação de conselho municipal para políticas públicas para a juventude, com a participação da sociedade civil. “Essas medidas vão preparar os municípios para as mudanças que os governos federal e estadual farão em relação às transferências de recursos destinados à juventude”, diz Félix.
Só 14 municípios têm estes conselhos: Recife, Petrolina e Salgueiro.
(Diário de Pernambuco).