Ceclin
jan 18, 2023 0 Comentário


UFPE Vitória passa a integrar o quadro de associados institucionais da Abrasco

O curso de bacharelado em Saúde Coletiva do CAV existe desde 2013, sendo, inclusive, o primeiro do Estado de Pernambuco

Da assessoria da Abrasco

O Centro Acadêmico de Vitória de Santo Antão (CAV) da Universidade Federal de Pernambuco (CAV/UFPE) se tornou um associado institucional da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco). Com tradição de atuação no campo da Saúde Coletiva na gestão, formação ou na produção acadêmica, a associação institucional do CAV/UFPE fortalece, ainda mais, o diálogo da Abrasco com instituições de todo o País. O curso de bacharelado em Saúde Coletiva existe desde 2013 sendo, inclusive, o primeiro do Estado de Pernambuco.

Para o coordenador do Bacharelado em Saúde Coletiva da UFPE, professor José Marcos da Silva, a associação é uma forma de validar o reconhecimento que os docentes do curso possuem em relação à Abrasco. “Consideramos que a Abrasco é um espaço virtuoso de participação e lugar associativo que representa todos nós que fazemos parte dos diversos espaços de atuação e formação em Saúde Coletiva no País”, afirma. “Entendemos que a associação é um ato de vinculação com as perspectivas históricas do Movimento pela Reforma Sanitária que se atualiza no momento histórico e político que vivenciamos”, completa ele.

O curso de Bacharelado em Saúde Coletiva do CAV/UFPE compõe o Fórum de Coordenadores de Graduação em Saúde Coletiva/Abrasco, representado pela integrante da coordenação, Lívia Teixeira de Souza Maia.

REDE DE CURSOS – O Bacharelado em Saúde Coletiva do Centro Acadêmico de Vitória foi implantado na UFPE em 2013, se somando a iniciativa de outras universidades federais na construção de uma rede de cursos com este perfil: as federais do Rio Grande do Sul (UFRGS), da Bahia (UFBA), Universidade de Brasília (UnB), do Mato Grosso (UFMT), do Pará (UFPA), a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Universidade de São Paulo (USP).

Coordenador do curso, José Marcos destaca a importância histórica do curso. “A implantação do curso de saúde coletiva se insere num contexto de transformações do cenário brasileiro que chegou ao final do século XX com mudanças nas configurações demográficas, sanitárias e sociais. Isso trouxe à tona novas bases para discussão acerca de políticas vinculadas à saúde, assumindo, assim, um grau crescente de complexidade particularmente relacionados com o setor saúde e o processo de reorganização do modelo de atenção”, destaca ele.

Atualmente, o curso forma profissionais para atuar e desenvolver ferramentas estratégicas em todas as etapas da gestão dos serviços de saúde. Desempenhando funções de direção, planejamento, administração, avaliação, gerência, supervisão e controle em serviços e/ou unidades de saúde, na perspectiva da promoção da saúde e da qualidade de vida.