Ceclin
jan 09, 2017 0 Comentário


UFPE retoma aulas do segundo semestre de 2016

CAV Centro Acadêmico da vitória de santo antão foto Pedro Silva A Voz da Vitória

Foto: Pedro Silva / A Voz da Vitória

O período foi marcado pela greve dos professores e pelas ocupações de prédios por estudantes, que protestavam contra a PEC do testo dos gastos.

Depois de um período marcado pela greve dos professores e ocupações de prédios por causa dos atos contra a Proposta de Emenda Constitucional do teto dos gastos da União (PEC 55), que já virou lei, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) retoma as atividades nesta segunda-feira (9).

As aulas do segundo semestre letivo de 2016 voltam nos câmpus do Recife, Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, e Caruaru, no Agreste. A greve dos docentes da UFPE começou no dia 18 de novembro de 2016. No dia 15 de dezembro, o movimento foi encerrado. Com o movimento grevista, os professores pretendiam reforçar a mobilização nacional contra a PEC 55, que limitou os gastos do governo federal por 20 anos.

Durante o segundo semestre de 2016, a UFPE teve vários prédios ocupados por estudantes. Os alunos deixaram definitivamente as áreas no dia 21 de dezembro. Dias depois, a instituição informou que havia aberto processos para apurar agressões a professores, durante uma reunião, e danos ao patrimônio público. Com a volta às aulas, a Superintendência de Segurança Institucional (SSI) da UFPE informa que vai reiniciar, no Recife, a Operação Campus Seguro. O trabalho é realizado em parceria com a Secretaria de Defesa Social (SDS) e do 12º Batalhão da Polícia Militar (PM).

A operação prevê monitoramento das ações de segurança no campus para estudo e melhorias. Todo o material do monitoramento é repassado para o 12º Batalhão da Polícia Militar para que a PM possa trabalhar de maneira integrada com a Polícia Civil. Outra atividade é o trabalho de sensibilização da comunidade acadêmica sobre a importância de serem feitas as denúncias.

De acordo com a UFPE, haverá ações nas paradas de ônibus, com rondas integradas nos locais de maior vulnerabilidade. Está prevista, ainda, a ronda integrada interna e no entorno do campus, permitindo a presença de policiais, seguranças e vigilantes, especialmente nos horários de saída dos alunos.

As denúncias devem ser feitas na SSI, localizada na reitoria da Universidade, ou pelos telefones: (81) 2126.8061 / 8062. A superintendência também tem um celular à disposição da comunidade acadêmica: (81) 99159.5452. Este número serve para contato 24 horas e pode ser utilizado para envio de mensagens via Whatsapp.

G1/PE