Ceclin
mar 15, 2022 0 Comentário


Trecho da antiga BR-232 passa a ter gestão da Prefeitura de Vitória

Prefeituras do Cabo de Santo Agostinho e Vitória de Santo Antão serão responsáveis por manutenção, fiscalização de trânsito e atendimento a acidentes. (PRF)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), anunciou nesta terça-feira (15.03), que a gestão de trechos da BR-232/PE e da BR-101/PE que passam pelo Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana, e por Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Sul, foi transferida para as prefeituras desses municípios. O extrato de transferência foi publicado no Diário Oficial da União (DOU). A gestão compreende a manutenção da infraestrutura viária, incluindo as benfeitorias e acessórios, bem como a fiscalização de trânsito e o atendimento a sinistros.

Na BR-232/PE, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) repassou para a gestão da Prefeitura da Vitória de Santo Antão o trecho que compreende os Kms 42,9 a 53,8, que vai da entrada do município até o acesso para Glória do Goitá (compreendendo as conhecidas avenidas Henrique de Holanda e Áurea Ferrer de Morais). Já na antiga BR-101/PE, o segmento transferido para a Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho vai do Km 4,8, na divisa com Jaboatão dos Guararapes, até o Km 18,8, no viaduto da Charneca.

Os trechos compreendem áreas urbanas e foram incorporados à malha rodoviária municipal. A formalização das entregas foram realizadas nas sedes das prefeituras dos dois municípios.

Na Prefeitura da Vitória de Santo Antão, o chefe do Núcleo de Policiamento da Delegacia Metropolitana da PRF, Cláudio Andrade, esteve acompanhado do chefe do Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN), Walker Robson de Assunção, e foram recebidos pelo presidente da Agência Municipal de Trânsito (AGTRAN), Marcelo Torres.

Com a conquista da cessão, o prefeito Paulo Roberto (MDB) alcança uma meta almejada desde o início da gestão. “Nossa gestão já está empenhada na elaboração de projetos para a área, que serão realizados através de recursos do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (FINISA)”, destacou.