Ceclin
Maio 13, 2011 5 Comentários


Trânsito vitoriense: Problema ou Solução?


Como sempre ligado aos assuntos pertinentes a comunidade vitoriense, o A Voz da Vitória promove mais um debate na tradicional “Mesa Redonda”, apresentado todas as sextas-feiras – das 13h às 14h na Rádio Tabocas FM (98,5). Foi reprisado nesta sexta-feira (13) o tão polêmico e caótico Trânsito da Vitória de Santo Antão.

Presentes o Secretário da Defesa do Cidadão da Prefeitura da Vitória, Décio Filho, bem como seu Secretário adjunto Antônio Pereira, acompanhados pelo Coordenador da Guarda Municipal – Coronel Paulo Carneiro.

Décio Filho parabeniza e agradece a população vitoriense, a Secretaria da Mulher e o da Ação Social, pela boa aceitação, contribuição e sucesso da Campanha Educativa no trânsito, promovido durante os meses de março e abril, inicialmente na Avenida Mariana Amália, Centro Comercial da cidade, durante trinta dias. “Há necessidade de repetirmos a dose de tempos em tempos, reforçando as boas práticas da educação no trânsito e aproveito para dizer que já existe uma previsão junto a Secretaria de Educação e profissionais afins para aplicação da Campanha Pedagógica nas escolas da cidade, levando aos estudantes a necessidade de saber partilhar espaços nas vias públicas tanto por parte do pedestre como do condutor”, destacou.

“Do que adianta orientarmos os condutores de hoje e não prepararmos os de amanhã?”, indagou. “isso se faz necessário para que eles sejam os futuros bons condutores desta cidade”, completou o Secretário. Reflexivo, afirmou que em seus trinta e quatro anos de vida não se lembra da última vez que tenha visto algo parecido acontecer em Vitória.

Ao confessar a situação caótica do trânsito em Vitória, problema que vêm se arrastando há décadas, o Secretário reconheceu que tal problema está visivelmente sendo agravado principalmente nos últimos anos com o crescente número de famílias que vivem hoje uma ascensão financeira. “Com isso já pode ter seu carro na garagem graças ao bom êxito dos mecanismos econômicos aplicados pelo Governo Federal, que conseqüentemente provoca um crescimento contínuo no número de carros nas ruas”. Alertando que as cidades não estão se preparando estruturalmente para atender tal demanda. Fazendo uso de dados estatísticos, o mesmo aproveita para dimensionar tal agravamento ignorado inclusive por Vitória de Santo Antão. “Só para se ter uma ideia de 2005 a 2010 houve um aumento impressionante de 35% da frota de Vitória”, comparou Décio Filho.

Salientou também que a campanha será estendida para os demais pontos críticos da cidade e cita como exemplo o cruzamento do Fórum na Matriz, INSS do Livramento, dentre outros, os quais contarão com a implantação de semáforos.

O coronel Paulo Carneiro esclareceu que a população precisa compreender os atos errôneos cometidos por alguns Guardas Municipais, que são jovens e munidos de pouca maturidade e conhecimento profissional sobre a área; salienta que a participação e colaboração dos moto-taxistas, taxistas e de todos que compreendem a problemática dos transportes irregulares que trafegam diariamente transportando pessoas para o Recife, citou que é de suma importância nesse processo que se faça a organização do trânsito. “O Guarda sozinho não resolve nada, sua presença ali é apenas para auxiliar e disciplinar o trânsito intervindo nos momentos de precisão. Portanto, se houver qualquer irregularidade devo ser informado para que eu possa investigar e resolver tal problema”, informou.

Aproveita para informar ainda que as pessoas não devem se preocupar se os Guardas estão ou não multando, sugeriu para que todos passem a se fiscalizar. “É necessário cumprir a legislação de trânsito quando estiverem no comando de um veículo ou como pedestre. Os guardas também estão sendo preparados para lidarem com essas questões”, reforçou. Lembrou que constitucionalmente desde o ano de 2000 a municipalização do trânsito foi oficializada, cabendo as Prefeituras administrar, fiscalizar, e educar o trânsito.

Um leitor do Blog A Voz da Vitória avaliou a situação do cruzamento entre a Rua Rui Barbosa com a Travessa Capitão Mateus Ricardo – no Livramento, esquina do INSS, relatando que é de praxe se observar que a Rua Rui Barbosa apresenta diariamente um corredor de carros estacionados e que na esquina da mesma há uma escola que quando no horário de largada do primeiro turno, ao meio dia, sobrecarrega o fluxo por conta da parada dos pais de alunos que vão buscá-los, além de ser agravada com a existência de uma borracharia, pelo qual concentra sempre carros e motos, inclusive nesta artéria há parada constante dos Ônibus Escolares que transportam centenas de estudantes para a Zona Rural, mostrando-se preocupado com a segurança destes adolescentes, segundo relato do leitor Evandro.

Em resposta, o Secretário reconheceu mais uma vez a criticidade do ponto citado pelo leitor, afirmando ter conhecimento dos problemas causados pelo estrangulamento daquele cruzamento. “Inclusive já há um projeto para ser posto em prática da implantação de um semáforo naquela localidade, reconhecendo que apenas isso não resolverá o problema”. Alega que haverá também outras medidas para minimizar os problemas existentes ali.

Explicou também que as falhas encontradas nas faixas de pedestres nos principais cruzamentos da cidade serão resolvidas a curto prazo, pois a tinta usada é específica e detendo um custo financeiro alto, pois as mesmas vêm diretamente de São Paulo.

Em alusão as declarações do Vereador Líder do Governo – Pedro Queiroz (PPS), na Câmara de Vereadores da Vitória de Santo Antão, onde o mesmo fez uso do termo “acabarezado” para classificar o trânsito da cidade, o Secretário Décio Filho aproveitou para tecer elogios ao Vereador, afirmou que todos os parlamentares devam ser atuantes e que Pedro Queiroz “assume seu papel com qualidade e competência”. Quanto ao fato dele ter feito uso desse termo, mencionou que se trata apenas de uma questão de estilo.

”Ele preocupado com a cidade utilizou a expressão “acabarezado”, eu, Décio Filho, com meu estilo diferente de Pedro, jamais utilizaria esse termo. Como no inicio desse Programa fiz uso do seguinte termo: “Caos no Trânsito”. Cada um têm seu estilo! Ele é parceiro, amigo e nos ajuda muito”, confidenciou.

“Machado de Assis já dizia que ‘toda Comunidade precisa de um louco para chamar a razão’ e talvez seja esse o estilo de Pedro, eu não estou dizendo que Pedro é louco apenas que ele se preocupa e ama essa cidade”, esclareceu Décio.

Com exclusividade no Mesa Redonda do Programa A Voz da Vitória, os representantes da Prefeitura Municipal informaram aos moto-taxistas que até o final do mês de abril serão entregues as batas. “Isso não aconteceu antes porque o Poder Executivo não quis jogar nas costas dos mesmos a responsabilidade por fiscalizar a categoria, além de que uma série de medidas foram tomadas junto aos órgãos competentes, até se chegar a uma resolução sobre isso”, assegurou.

“Quero agradecer a compreensão desses homens (moto taxistas e taxistas) porque paciência tem limite e eu sei disso, eles só estão tendo paciência porque sabem da seriedade com que tratamos essa regulamentação do serviço que cada um presta aos usuários”, finalizou.


Apresentação: Lissandro Nascimento.

Produção: Jáder Siqueira, Josimar Cavalcanti, Emerson Lima.