Ceclin
set 28, 2017 0 Comentário


Tadeu pede debate transparente e corajoso sobre teto de remuneração no serviço público

Para Tadeu, não se pode conceber agentes públicos que, por meio de mecanismos complexos, passam a ter vencimentos exorbitantes. Foto: Chico Ferreira

Para Tadeu, não se pode conceber agentes públicos que, por meio de mecanismos complexos, passam a ter vencimentos exorbitantes. Foto: Chico Ferreira

Membro titular da Comissão Especial que trata do teto remuneratório no serviço público, o deputado federal Tadeu Alencar (PSB-PE) afirmou durante reunião do colegiado, em Brasília, que é preciso defender as instituições como o Poder Judiciário, o Ministério Público, a Advocacia da União, a Polícia Federal, os Tribunais de Contas, mas admitir a existência de distorções e que, a partir disto, se faça um debate transparente e corajoso sobre o tema.

“Onde quer que existam estas distorções, seja no Ministério Público, na Câmara dos Deputados, no Congresso Nacional, no Judiciário, eu acho que devemos evidentemente fazer um debate, sem confundir como uma ofensiva contra estas instituições, mas evidentemente trazendo também uma resposta daquilo que a sociedade claramente espera ver”, afirmou o parlamentar.

Para Tadeu, num País de 14 milhões de desempregados e de um salário mínimo insuficiente para atender às necessidades básicas do cidadão, não se pode conceber agentes públicos que, por meio de mecanismos complexos, passam a ter vencimentos exorbitantes.

“Vamos ter a oportunidade de fazer um debate sereno, honesto, para que possamos sair dele dando mais transparência, fortalecendo a crença de que essas instituições têm que ser prestigiadas. Este é o nosso compromisso aqui na comissão. Aquilo que for ofensiva para diminuir as carreiras de Estado, nós faremos um debate duro contrariamente a isso. Mas é preciso fazer um debate corajoso para exatamente localizar e enfrentar estas distorções”, defendeu Tadeu.