Ceclin
fev 22, 2011 3 Comentários


"Sonho da casa própria é possível", diz Alex Norat no Mesa Redonda

Norat informou que Vitória contará com mais uma agência da Caixa Econômica



O Programa A VOZ DA VITORIA em sua tradicional Mesa Redonda como de costume todas as sextas feira das 13h às 14h na Rádio Tabocas FM (98,5) em Vitória de Santo Antão, contou-se com a participação do Superintendente Regional Centro Oeste de Pernambuco – Alex Norat – da Caixa Econômica Federal (CEF), além dos Gerentes da Caixa Econômica da Vitória – Diego Ricardo de Melo e Rodrigo Rivi, bem como do Gerente Comercial Kássio Oliveira – da Imobiliária Jairo Rocha, tratando dos planos de aquisição da casa própria e os resultados do “Minha Casa, Minha Vida” executado pelo Governo Federal.

O Apresentador Lissandro Nascimento destacou quanto a importância da Vitória de Santo Antão ser contemplada com o “Minha Casa, Minha Vida”, que faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Citando os investimentos no setor da habitação popular, o Superintendente Regional da Caixa – Alex Norat, mencionou que o Nordeste ainda sofre com déficit em relação às moradias, pelo qual não correspondem a qualidade de vida das pessoas, pois considera que todos precisam e devem ter um teto seguro sobre suas cabeças.

A Caixa no último dia 12 de janeiro comemorou os 150 anos como instituição bancária, sendo esta data, segundo Norat, um fator representativo não só para os funcionários, mas para todos os brasileiros, devido a razão de estar presente na vida de toda a sociedade brasileira. “Trata-se de um Banco que foi fundado pelo Imperador D. Pedro II, já na visão de beneficiar famílias carentes, que naquela época ficavam nas mãos de empresas e agiotas”, registrou.

De acordo com Alex Norat a Caixa está presente na vida dos empresários, empreendedores, comerciantes de grande e médio portes, em parceria com prefeituras em diversos segmentos, desde obras e reformas. “Ou seja, numa amplitude que representa uma série de programas brasileiros, os quais trabalham os benefícios dos cidadãos brasileiros”.
O Programa “Minha Casa, Minha Vida”, criado em 2009, consiste no financiamento da habitação popular que conta até hoje, com um investimento por parte do Governo em mais de R$ 35 bilhões, onde já foram entregues até ano passado mais de 1 milhão de moradias.

“As pessoas que não aderiram ainda a este financiamento devem procurar a Prefeitura de sua Cidade, realizar o cadastro, tendo ou não seu nome com alguma pendência cadastral, isto é uma questão que têm que ser avaliado pelo setor”, defendeu.

Ainda de acordo com Alex Norat, famílias que vivem autônomas com renda própria e vivem da agricultura, que ganham até um salário mínimo mensal, podem fazer parte da linha de crédito do financiamento popular. Só no ano de 2010, a CEF investiu cerca de R$ 77,8 milhões em habitação, isso implica dizer que detém 70% do crédito imobiliário brasileiro.

Na oportunidade, os ouvintes aproveitaram para ligar ao vivo tirando suas dúvidas e interagindo com os convidados do Mesa Redonda. A produção considera que foi uma das Mesas Redondas mais ouvidas nos últimos meses.

Para o Gerente da Caixa Econômica Federal da Vitória de Santo Antão, Diego Melo, existe uma relação muito grande entre a instituição e a população local, pois há uma procura ascendente e significativa por parte da população mais carente, com relação ao programa da habitação popular.

Segundo ele, na cidade encontra-se em fase de conclusão mais uma etapa de entregas de novas moradias, tendo em vista que faz parte de um plano em uma parceria com a Prefeitura local. “Já existe um pouco mais de mil moradias que estão sendo concluídas, dentro de um Programa de quatro empreendimentos executados em Vitória”, assegurou.

Acompanhando o Mesa Redonda, o Gerente Comercial da Imobiliária representando a empresa do Grupo Jairo Rocha, Kássio Oliveira, afirmou que estes investimentos fazem parte de uma demanda de bons resultados.
“O setor privado trabalha numa área diferenciada, com a aquisição acima de 10 salários mínimos. Há muitas experiências a serem lançadas no interior, tendo a Caixa Econômica Federal como parceira do dia a dia”.
Segundo ele, o programa de habitação popular faz parte de um grande investimento acoplado à outros, que tem previsão de se expandir por todo o Estado.


De acordo com Kássio Oliveira, o público imobiliarista trata-se de um alvo diferenciado. “São construtoras que procuram os serviços, orçando projetos de desenvolvimento para serem montadas toda uma estrutura, contando com a supervisão e a avaliação dos bancos”, explicou.


Norat também explicou que há planos de financiamentos inclusive para os que ganham até um salário mínimo, também esclareceu quanto as novas regras do programa habitacional.
Além do fato da CEF está sendo rigorosa com os cadastros dos mutuários e das pequenas construtoras, que agora por Lei são obrigadas a fazer o plano orçamentário incluindo a garantia de calçamento e saneamento das vias públicas nos terrenos que abrigam as novas unidades habitacionais.

NOVA CEF EM VITÓRIA

Os Gerentes informaram no Mesa Redonda que será instalada mais uma unidade bancária da Caixa em Vitória de Santo Antão.
Trata-se da Agência Monte das Tabocas, que estará funcionando no prédio da Prefeitura da Vitória de Santo Antão, que contará com a gerência de Rodrigo Rive.
Por sinal, a CEF detém hoje toda a folha salarial dos servidores da Prefeitura local.
“Isso é uma prova que a CEF está acreditando no forte potencial econômico de Vitória, tendo mais uma unidade para servir às necessidades da população”, assinalou Diego Melo.



Apresentação: Lissandro Nascimento.
Produção: Jáder Siqueira, Emerson Lima, Josimar Cavalcanti.