• Ceclin
jun 28, 2010 1 Comentário


Solidariedade em 3D

Imagens 3D são imagens de duas dimensões elaboradas de forma a proporcionarem a ilusão de terem três dimensões. Duas imagens são sobrepostas com uma ligeira diferença entre elas provocando uma ilusão de ótica de profundidade quando vista com óculos 3D. (Wikipedia)

O momento atual, onde vivenciamos uma calamidade por conta das enchentes que provocaram inúmeras vítimas, desabrigados, desamparados, desafortunados, desassistidos, descamisados entre outros, nos obriga a refletir sobre a crueldade da trajédia que nos leva a raciocinar em duas dimensões e colocar óculos para sentir em 3D.
Na primeira dimensão voce se imagina em sua casa, confortavelmente instalado e teclando seu micro, após acordar, tomar banho, alimentar-se, olhar o mundo a seu redor e descobrir que tudo está na tranquilidade e paz que voce sempre sonhou.
Na segunda dimensão, voce fecha os olhos e se imagina: molhado, faminto, pés descalços, alojado num abrigo juntamente com outras pessoas que voce não conhece direito ou nunca viu, sem lenço e sem documentos, a sobreviver pelo menos por alguns dias, da caridade e atenção de VOLUNTÁRIOS, das ações governamentais, de políticas de assistência as calamidades.
Considere que esses abrigos improvisados, geralmente prédios públicos, escolas, coisas desse gênero, não proporcionam nenhum conforto e privacidade para voce e seus familiares que conseguiram sobreviver e estarão todos juntos por algum tempo. Começam por lhe cadastrar, e fornecer o alimento que conseguiram arrecadar, roupas e calçados que voce nunca compraria daquele tipo e modelos, colchões usados sabe-se lá por quem, e agasalhos para diminuir o frio. Em alguns locais, tudo isso sem energia elétrica e sem água potável.
A disputa é acirrada entre todos por água para beber e comida, que é distribuida de forma racionada. Imaginem a vontade de tomar um café ou leite quentinho. Dê Graças a Deus se voce ou alguém mantiver a saúde, pois, vai conviver com portadores de diversas causas de infecções: tosse, asma, gripe entre as menores. E seus filhinhos, já imaginou seus pequenos nesse cenário, pedindo outro tipo de comida a toda hora e pedindo para voltar para casa ?
Mesmo para os que não tiveram a casa destruída pelas águas, a volta é traumatizante, muita lama e sujeira, resto de animais mortos, mau cheiro isuportável, falta de água limpa para usar na limpeza do que se pode aproveitar, e muita destruição: móveis, eletrodomésticos, brinquedos, comida, tudo, tudinho sujo e estragado pelas enchentes.
O recomeço é doloroso, a readaptação é traumática e desanimadora, são momentos difícies onde se faz necessário muita fé e paciência.
Na terceira dimensão, coloque os óculos 3D e veja tudo isso pertinho de voce, vindo ao seu encontro e lembrando-lhe que voce pode ajudar, pode fazer algo, pode contribuir, pode minorar o sofrimento desses irmãos. Ninguém está absolutamente seguro onde está, ninguém está livre de calamidades.
O Comando da PM, Derby Recife, fez apelo convocando voluntários para manusear as doações que precisam ser recebidas, separadas e encaminhadas com URGÊNCIA ao seu destino, ou seja, aos municípios e comunidades atingidas. Alí o que se encontra é muito trabalho, coordenado pela PM, dividido em grupos recepcionam as doações de roupas, água e alimentos que chegam a todo momento nos arredores da Praça em frente ao Comando Geral.
Os VOLUNTÁRIOS, recebem, levam para locais específicos onde são separadas as roupas e calçados (homem/mulher/crianças), os alimentos (leite/enlatados/perecíves), água mineral (garrafão/litros/outras embalagens) porque tudo isso será acomodado e dividido na hora do transporte.
Os caminhões que chegam fazem fila e são carregados imediatamente, primeiro, lotes de roupas e calçados, depois água mineral e no final alimentos, tudo dentro de uma técnica de logística que racionalize espaço, segurança e rapidez no transporte e na distribuição. Para evitar desvios, os veículos e seus condutores, são cadastrados e a carga é endereçada e encaminhada, lacrada para entrega nos locais de maior necessidade. Tudo sob supervisão de oficiais e ajuda de soldados que estão junto aos voluntários que chegam, orientando e ajudando no trabalho.
Onde voce se encaixa nesse processo ? Vai ficar apenas assistindo em 3D ?
A fome, a necessidade, a carência dos desabirgados não dão trégua na hora dos jogos da Copa, não pára na hora de assistir jogo do Brasil, não aguardam enquanto voce tem que cumprir seus compromissos sociais já agendados, festas, forró, aniversários, a vida não pára. Mobilize sua galera, acione sua Igreja, seus amigos, a hora é essa de provar quem tem e quem pode e deve ser amigo.
Disse Jesus. “Amai-vos uns aos outros”.

por Valdemiro Cruz,
Pastoral Carcerária.