Ceclin
jul 05, 2021 0 Comentário


SINTEPE: Valorização com reformulação do PCCV

A categoria também é contra a PEC 32 da Reforma Administrativa que quer acabar com o serviço público no Brasil e abrir mais espaço para a corrupção dentro das instituições do povo. Foto: AgênciaJCMazella

O Sintepe já enviou para o Governo do Estado de Pernambuco Ofício com o resultado da Assembleia Geral da categoria que suspendeu a greve e aguarda que as negociações possam ser retomadas, reabrindo o diálogo sobre os pontos de nossa pauta de reivindicações, enviados ao Governo em fevereiro de 2021, e ainda hoje sem resposta.

O achatamento de nosso PCCV (Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos), que vem ocorrendo nos últimos anos, promove distorções absurdas que devem ser corrigidas com urgência. Desestimula a permanente formação de todos/as os/as servidores/as, é injusto e desigual.

A repercussão do Piso Salarial do Magistério em toda a carreira da Educação – professores/as, administrativos/as e analistas – é uma urgência. Durante um ano e meio de pandemia, o Governo do Estado promoveu arrochos salariais e as perdas financeiras de quase toda a categoria faz com que o assunto esteja na pauta mais urgente das negociações. O Sintepe terá foco nesta luta durante os próximos meses! O Piso é Lei! O PCCV é Lei! São direitos nossos e dever do Estado.

RECESSO
Reforçamos um direito básico conquistado pela luta sindical desde 1991: o recesso das diversas funções do Magistério e administrativos é um direito garantido pela cláusula 28 do Acordo Coletivo da categoria. O revezamento dos Administrativos e posteriormente dos Analistas no período de recesso é uma forma de manter as funções de atendimento do público no ambiente escolar e garantir recesso para toda nossa categoria! Fique de olho nisso! Qualquer descumprimento, procure o Sintepe!

PEC 32
A Reforma Administrativa é tão perversa quanto foi a reforma da previdência e a reforma trabalhista, todas elas são ataques diretos à classe trabalhadora. Devemos lutar agora contra a PEC 32 para que não seja aprovada. No último ano e meio de pandemia, verificamos a importância do servidor público: professores/as, trabalhadores em Educação que se desdobraram para garantir o direito à Educação, enfermeiras/os que lutaram contra o coronavírus, demais serviços públicos como policiais, assistentes sociais e dezenas de outras funções públicas que deram apoio essencial à população. Lutar pelo serviço público é lutar pela vida da população brasileira!

SINDICATO DOS TRABALHADORES E DAS TRABALHADORAS EM EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO