Ceclin
dez 17, 2009 0 Comentário


Sintepe participa da Confecom


A 1° Conferência Nacional de Comunicação (CONFECOM) começou segunda-feira (14) e se estende até quinta-feira (17), em Brasília. O evento é fruto do esforço de mais de dois anos dos movimentos sociais. A abertura da Conferência contou com a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e duas mil e quinhentas pessoas, entre delegados, observadores e convidados do governo, dos movimentos sociais e empresas de comunicação. O diretor de comunicação do Sintepe, Zélito Passavante está participando da Conferência.


Zelito Passavante, diretor de comunicação do Sintepe

Este ano, o evento recebeu como tema “Comunicação: meios para construção de direitos e de cidadania na era digital”. A mesa de abertura contou com a participação da secretária nacional de comunicação da CUT Rosane Bertotti. A sindicalista enfatizou que os movimentos sociais estão à frente da CONFECOM.


Na opinião do presidente do Sintepe, Heleno Araújo, “A Conferência deixa evidente a importância das organizações sociais e faz parte da luta por uma verdadeira democracia”, disparou. Segundo Zélito Passavante, o Sintepe presente na Conferência mostra o quanto a entidade é preocupada com a democratização dos meios de comunicação. Entre os participantes da abertura estavam o coordenador do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), Celso Schroeder, o ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência Luiz Dulci, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, o ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência, Franklin Martins, o presidente da Câmara, Michel Temer, entre outros.


Celso Schroeder relatou a luta dos meios de comunicação no país e homenageou um dos ícones dessa luta no Brasil, o jornalista Daniel Herz. Os dois filhos de Daniel receberam uma placa em reconhecimento do trabalho do pai. O ministro das Comunicações, Hélio Costa lembrou ainda que desde 2003, foram realizadas 60 Conferências, mas nenhuma recebeu como tema Comunicação. Representantes dos movimentos sociais manifestaram-se no auditório, provavelmente, pelo atraso no processo de convocação da Conferência.


Era chegada a hora mais esperada, a fala do presidente Lula, que chamou todas as pessoas a se unirem por objetivos comuns, transmissão da verdade na informação, o exercício do bom jornalismo e democracia nos meios. O presidente ainda deixou claro a insatisfação porque algumas entidades de comunicação ficaram de fora da Conferência. “Infelizmente alguns se negaram a participar deste processo democrático temendo sei lá o quê”, destacou.


A atual legislação da comunicação que data 1962, também foi outro assunto citado. O presidente demonstrou preocupação com a falta de atualização numa era de convergência de mídias. E Lula ainda completa “Parte deste futuro sairá do documento que será construído nesta Conferência”.

Fonte: Site CUT Nacional

Confecom aprova conselho e diploma para jornalistas


16 de Dezembro de 2009


A 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom) aprovou na manhã desta quarta-feira (16), em Brasília (DF), a proposta de criação do Conselho Federal dos Jornalistas (CFJJ), bem como a necessidade da formação superior específica em jornalismo (diploma) para o exercício da profissão. Com foram aprovadas por mais de 80% dos delegados, nos dois Grupos de Trabalho (GT), as propostas já estão aprovadas pela conferência sem necessidade de ir à Plenária final. Os GTs reúnem delegados representantes da sociedade civil, sociedade empresarial e do Poder Público.

A proposta do diploma em jornalismo para o exercício da profissão aprovada resguarda os espaços de atuação dos colaboradores com outras formações profissionais, que poderão atuar na área de sua especialidade, assim como as funções atuais de nível médio. A proposta do CFJ foi aprovada no Grupo de Trabalho 11 (regulamentações, regulações) e o diploma foi aprovado no Grupo de Trabalho 13 (órgãos reguladores, classificação indicatória, regulamentações profissionais).

“São duas grandes vitórias dos jornalistas e da sociedade brasileira. A Confecom, que reúne parte do empresariado da comunicação (TVs Bandeirante e RedeTV, as empresas de telecomunicações, pequenos jornais e revistas) reconhece a necessidade da formação superior em jornalismo como premissa para preservação da profissão de qualidade no Brasil”, destacou o presidente do SinjoPE, Ayrton Maciel.

A expectativa é de que ainda nesta quarta-feira seja iniciada a Plenária final, que votará as 150 propostas prioritárias (dez por GT, sendo quatro da sociedade civil, quatro do empresariado e duas do poder público) que não obtiveram mais de 80% dos votos qualificados nos GTs.

A 1ª Confecom tem como tema central “Comunicação: meios para a construção de direitos e de cidadania na era digital”, distribuído em três eixos temáticos: “Produção de conteúdo”; “Meios de distribuição”; e “Cidadania: direitos e deveres”.

Além dos 1.600 delegados eleitos na fase estadual da Confecom e dos 130 observadores livres, que se inscreveram pelo site oficial da conferência, participam do evento mais de 300 jornalistas de várias partes do Brasil, que se credenciaram para cobrir a Confecom. As propostas aprovadas na 1ª Confecom serão encaminhadas ao Governo Federal para se tornarem políticas de comunicação do País.

Fonte: Boletim do Sindicato dos Jornalistas do Estado de Pernambuco (SINJOPE).