• Ceclin
fev 17, 2011 1 Comentário


SINTEPE lamenta que o Estado esteja em busca de resultados ao invés de qualidade

O Programa A VOZ DA VITÓRIA em sua tradicional Mesa Redonda, transmitida todas as sextas-feiras das 13h às 14h pela Rádio Tabocas FM (98,5) em Vitória de Santo Antão, contou com a participação do Professor Enedino Soares e do Presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (SINTEPE) – Heleno Araújo, debatendo sobre a Educação no Governo Eduardo Campos.

O apresentador Lissandro Nascimento indagou quanto as novas estratégias montadas nos últimos quatro anos na Gestão do Governador Eduardo Campos (PSB), em relação ao ensino à curto prazo, a exemplo do EJA e o Programa TRAVESSIA, ambos têm procurado, segundo denúncias, aumentar o número de matrículas em detrimento do ensino médio normal.

Duvidando da qualidade destes programas educacionais, Professor Enedino Soares questiona: “Os alunos da rede pública estadual ao término de seu ensino médio, estão preparados para um nível que a sociedade merece e que o mercado de trabalho exige?”.
De acordo com o Prof. Enedino, não se pode dizer no caso dos estudantes se estão ou não preparados para as exigências que o mercado de trabalho espera. “O que sabemos é que o Governo do Estado só faz campanha bonita e não cumpre o que foi prometido durante o período eleitoral”, atestou.
“No Governo Jarbas Vasconcelos, a luta do Sindicato dos Trabalhadores em Educação foi freqüente, por se tratar de um Gestor durão para classe, cortando sobretudo a consignação dos professores dentro de um período de 30 meses, porém mesmo assim, a classe deu as mãos conseguindo dá a volta por cima. Passada esta luta, vem a Gestão Eduardo Campos, e os professores pensaram que a situação iria melhorar. Não melhorou em nada! Acreditamos em sua campanha que o mesmo reconhecesse nossa classe e a nossa contribuição à escola pública. Contudo, dentro deste período de quatro anos não existe nada cumprido em relação aos trabalhadores em Educação, onde nosso piso é o pior salário do Brasil”, contestou o representante regional.


De acordo com o Presidente do SINTEPE, Heleno Araújo, hoje o Estado apresenta um percentual de 17,6% de analfabetos, ou seja, mais de 1 milhão de pernambucanos. Sendo 29% de analfabetos funcionais, cerca de 2 milhões. “Analisando este cálculo, estas pessoas só tiveram de 1 à 4 anos de estudo. Só no ano de 2010, contabilizamos mais de 120 mil alunos abandonando a educação básica. Então o dever do Estado é garantir que todo cidadão tenha acesso ao direito escolar usando desta realidade?”, questionou.
“A Secretaria de Educação de Pernambuco foi omissa na convocação escolar. Errando nos dizeres colocados nas portarias das escolas, alegando que não existiria o 1° ano nas escolas de referências. Desde o ano de 2006 vem caindo surpreendentemente o número de alunos nas escolas estaduais e os dados só se agravam”, denunciou Heleno Araújo.


Comparando o Governo passado com o atual, Heleno Araújo acredita que não há e nem houve a valorização da classe docente em ambas gestões. “Percebe-se claramente que não ocorre a valorização dos profissionais de Educação no Estado, devido a ausência de uma política governamental permanente que permita a qualidade à escola e a comunidade que dela utiliza”, lamentou.




Apresentação: Lissandro Nascimento.
Produção: Jáder Siqueira, Emerson Lima, Josimar Cavalcanti.