Ceclin
dez 28, 2015 0 Comentário


SINDSEP/PE – O descaso com a saúde pública

sindseppeO ano de 2015 chega ao final com um quadro inaceitável na saúde pública brasileira e em especial, no Estado de Pernambuco. Desde 1994, existe um surto de Dengue no Estado que não recebeu a devida atenção das autoridades locais. Resultado: a falta de combate ao mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti, fez surgir novos casos e novas e graves doenças que se espalharam como epidemias por diversos municípios. A Chikungunha e a Zica têm causado grande preocupação à população.

Só este ano, foram notificados 122.655 casos de Dengue distribuídos em 185 municípios pernambucanos, representando um aumento de 583,12% em relação ao mesmo período de 2014, foram notificados 23 casos em Pernambuco, enquanto em 2015, até o final de novembro, foram 1.074 casos suspeitos, sendo 219 confirmados. A Zica é outra doença nova que tem preocupado desespero entre as pessoas, sobretudo em mulheres grávidas, A doença é a principal responsável pela má formação de bebês que nascem com microcefalia.

Esse quadro é a mais pura prova da desatenção do Estado para combate ao Aedes Aegtpti. Desde 2000 que o governo Federal descentralizou o combate das endemias para Estados e municípios. Depois disso, a situação só piorou em Pernambuco. Os investimentos vêm minguando a cada ano em comparação ao crescimento das cidades. As equipes de agentes de Saúde não são suficientes para atender a população. Tem municípios que necessitam de 50 agentes e estão trabalhando com apenas oito. Até pouco tempo atrás, o Estado não tinha sequer o bioinseticida que combate o mosquito. Equipamentos como carros do fumacê estão em processo de sucateamento. É esse o retrato da saúde pública de Pernambuco.

Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Pernambuco – Sindsep-PE

www.sindsep-pe.com.br