Ceclin
set 05, 2016 0 Comentário


SINDSEP/PE: A morte da democracia

Sindsep

O dia 31 de agosto de 2016 ficará marcado para sempre na História do Brasil como a data em que o País sofreu mais um golpe de Estado. Os livros e a memória terão de registrar o quão perversos e antidemocráticos foram 61 senadores que votaram pelo afastamento da presidenta da República, Dilma Rousseff, eleita pela via democrática por mais de 54 milhões de brasileiros. Um colégio eleitoral de apenas 81 votos, dos quais mais de 50% escolheram Dilma para governar o Brasil.

Mas esses senhores não jogaram fora apenas o voto popular. Jogaram na lata de lixo suas biografias. Biografias, em muitos casos, que já não têm lá muito o que perder, tamanhas as acusações que recaem sobre elas. Nesses nove meses que perduraram o processo de impeachment no Brasil, ficou mais que provado que não houve crime de responsabilidade. Agora é esperar pelo pior. Desde a interinidade, o governo golpista de Michel Temer já mostrou a que veio. Nomeou um ministro formado apenas por homens, todos brancos e ricos. Muito citados na Operação Lava Jato, acusados de corrupção. Nenhum deles tem origem no projeto eleito nas urnas.

DEM, PSDB, PPS, e outras forças políticas derrotadas em 2014, com o golpe, passam a ser governo. E já deram sinais que vão rasgar o que há de mais conservador e ultraneoliberal, ressuscitando a política do Estado Mínimo e implantando reformas que visam retirar direitos da classe trabalhadora. Não nos resta outra alternativa a não ser de resistir.

Assim como aconteceu em 1937 e 1964, o golpe de 2016 fere de morte a democracia brasileira. Uma democracia que, na História do Brasil, vem apenas intercalando longos períodos autoritários, todos marcados pela violência. Diferente do que aconteceu com Getúlio Vargas – que deixou a vida para entrar na História – e com João Goulart – que se exilou no Uruguai, Dilma Rousseff deixa a Presidência da República mas continua na linha de frente da resistência. E é essa energia e coragem da presidenta golpeada que fazem renascer a esperança em cada um de nós na busca pela recomposição da tão jovem e frágil democracia. Avante !

 Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Pernambuco – SINDSEP-PE