Ceclin
abr 30, 2018 0 Comentário


SINDSEP-PE: Neste 1° de Maio, inspiremo-nos nos operários do século 19 e ocupemos as ruas

1º maio CUT

Nesta terça-feira, comemoramos mais um 1º de Maio, Dia do Trabalhador. Este ano, a data tem um simbolismo que vai além de lembrar um marco na luta dos trabalhadores, que, no século 19, paralisaram os serviços em várias partes do mundo e ocuparam as ruas para exigir melhores condições de trabalho, como por exemplo, a redução da jornada de 12 para 8 horas diárias. Já tem dois anos que estamos vivendo um momento de grande dificuldade para a classe trabalhadora. Como sabemos, o golpe que está em curso no Brasil não foi só para tirar do poder a presidenta Dilma Rousseff, eleita pelo voto direto. O golpe foi para massacrar os trabalhadores. Foi para retirar direitos históricos de todos nós.

Primeiro, congelaram por 20 anos investimentos nos serviços públicos, o que significa o achatamento salarial dos servidores federais e o sucateamento do setor público, principalmente em áreas elementares como saúde e educação. Depois, vieram a terceirização e a reforma trabalhista, que fere de morte a CLT, retirando direitos dos trabalhadores conquistados à custa de muita luta. E ainda querem empurrar uma reforma da Previdência que acaba de vez com a aposentadoria. Querem que trabalhemos até morrer.

E tem mais: para que esse golpe contra o Brasil e os brasileiros tenha continuidade, o grupo que se apossou do poder, com o apoio de todo aparato judicial e de toda mídia empresarial, tenta impedir a candidatura do único representante da classe trabalhadora que chegou à Presidência do Brasil, o ex-presidente Lula. Líder em todas as pesquisas eleitorais para voltar à Presidência, Lula está preso há quase um mês, sem nenhuma prova que comprove qualquer crime. Uma farsa que precisamos desmascarar.

Diante desse cenário, vamos fazer um grande ato público no Recife neste 1º de Maio, com concentração às 8h30, na praça do Derby – Recife. Além de defender os direitos dos trabalhadores, vamos cobrar democracia e a liberdade para o ex-presidente Lula. Em nível nacional, o quartel general será Curitiba, quando caravanas de todo o País estarão na capital paranaense para exigir Lula livre.

O Dia do Trabalhador de 2018 precisa ser visto como um recomeço, um movimento de volta ao passado. Inspiremos-nos naqueles operários do século 19 e denunciemos o massacre que a classe trabalhadora vem sofrendo no Brasil. Vamos retomar as ruas e exigir respeito. Toda a classe trabalhadora está convocada! Faça, também, a sua parte. Venha defender os seus direitos!

REFORMA TRABALHISTA
A reforma Trabalhista prometia a “modernização” das relações de trabalho, conforme o discurso do governo Temer e de seus ministros ligados aos partidos de direita que o apoiam. Mas ela trouxe apenas mais insegurança no mercado de trabalho, com demissões e contratações de funcionários sem carteira assinada, além de insegurança jurídica. “Só há uma solução para o problema: revogar a lei e retomar uma discussão séria e profunda sobre um novo código do trabalho. E isso só acontecerá com a eleição de um presidente de esquerda ligado aos movimentos sociais”, comentou o diretor de imprensa do Sindsep-PE, Fernando Lima.

Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Pernambuco – SINDSEP-PE