Ceclin
set 19, 2012 0 Comentário


Sindicato dos Servidores vai à Justiça contra a Prefeitura de Gravatá

Blog do Caju

Cansados de esperar pela solução dos seus problemas e o cumprimento dos acordos que o prefeito Ozano Brito (PSD) fez,a diretoria do Sindsgra decidiu encaminhar pedido de sugestão ao departamento jurídico da entidade, para saber se pode pedir o “sequestro” das contas da Prefeitura de Gravatá para cobrir os pagamentos do PIS e do Pasep da categoria.

Para eles, do mesmo modo que a Justiça decretou o bloqueio das contas da Prefeitura para pagar os precatórios relativos ao caso do terreno da Rodoviária, a Justiça deverá fazer a mesma coisa para que os pagamentos pendentes sejam regularizados. Explicam que como a conta da Prefeitura é única e não existe um fundo próprio de previdência dos servidores, todo dinheiro fica nessa conta única, tanto de salário, quanto de pagamentos de fornecedores etc.

Quando a Justiça decretou o bloqueio das contas, a Prefeitura só tinha em conta o dinheiro dos inativos e do PIS e do Pasep, algo em torno de R$ 700 mil, que foram arrastados para cobrir uma parte do pagamento da indenização aos proprietários do terreno da rodoviária.

Sem dinheiro e sem nenhum compromisso do Prefeito Ozano Brito para saldar o débito com os servidores, não resta outra alternativa ao sindicato a não ser recorrer ao judiciário para que tenham seus direitos assegurados. “Ninguém pode se apropriar do nosso salário, do nosso PIS e do nosso Pasep”, declara o presidente do Sindsgra, João Severino.