Ceclin
dez 18, 2014 0 Comentário


Sílvio Costa Filho revela preocupação com proposta de pedágio na BR-232

(Foto: Reprodução / ABLOGPE).

(Foto: Reprodução / ABLOGPE).

O deputado Sílvio Costa Filho, do PTB, analisou, nesta quarta (17), declarações do deputado e futuro secretário estadual de Transportes, Sebastião Oliveira, do PR. Segundo o petebista, o futuro representante do Governo sugeriu uma Parceria Público-Privada (PPP) para investir na requalificação da BR-232, com cobrança de pedágio. O petebista classificou a ideia como privatização da rodovia. Costa Filho avisou que, caso a proposta se concretize, vai solicitar, em conjunto com a Oposição, uma audiência pública para tratar do assunto, no início da próxima legislatura.

O deputado garantiu que não é contra a criação de PPPs, que considera um importante instrumento de gestão. Mas Sílvio Costa Filho acredita que o modelo não serve para a BR-232. De acordo com ele, a estrada apresenta uma série de problemas, precisa ser requalificada, e está sob delegação do Estado até 2028. Além disso, o parlamentar argumentou que o tema surge num momento em que o Governo Federal estuda a duplicação da rodovia desde São Caetano até Arcoverde.

Ele analisou, ainda, que quando se tratarem de obras com investimento privado desde a concepção, a exemplo dos projetos do sistema viário do Paiva e dos presídios em Itaquitinga, o modelo PPP poderia ser a melhor opção. No caso da BR-232, Costa Filho defende que é melhor buscar alternativas para realizar melhorias na rodovia.

O deputado Tony Gel, do PMDB, ressaltou que utiliza a BR frequentemente, e lembrou que a duplicação do trecho entre o Recife e Caruaru foi feito com recursos estaduais, na administração de Jarbas Vasconcelos. O parlamentar avaliou que a decisão de cobrar pedágio teria que passar pelo crivo do Governo Federal. Tony Gel acrescentou que surgem questões como a delegação para manutenção da rodovia até 2028 e, principalmente, preocupações sobre como o Estado receberá de volta o dinheiro aplicado na obra.

Com informações da Assembleia Legislativa de Pernambuco.