• Ceclin
dez 14, 2016 0 Comentário


Seu Elmo também era um grande contador “causos”

IMG_0446-1 (1)

A partir desta terça-feira a mesa principal, do lado esquerdo, do Restaurante Leite deixa de ser frequentada por um de seus mais antigos clientes. O empresário Elmo Cândido Carneiro, presidente da Pitú que por mais de 50 anos a usou para saborear os quitutes do Chef Bigode e as sobremesas especiais feitas pelo mestre Armênio que às vezes brinda seus clientes com produções especiais. O que pouca gente sabe é que a mesa da Pitú das terças-feiras era uma espécie de central de decisões estratégicas da empresa uma vez que o empresário usava a manhã da terça para atualizar os pedidos dos distribuidores, fazer compras no comercio e, discretamente, fazer a cobrança das vendas com recebimento em dinheiro de grandes quantias que eram depositadas nos bancos onde a Pitú tinha conta.

REVEJA: Vitória de Santo Antão se despede de Elmo Cândido Carneiro

Hoje tudo é feito em transferência bancária, pagamento eletrônicos, mas por muitos anos com o comércio fervilhando na Rua da Concórdia, seu Elmo circulou com uma mala preta de dinheiro igual a usada por propagandistas de remédios onde, discretamente, ele ia colocando os maços de dinheiro das vendas cobradas de distribuidores. O almoço do Restaurantes Leite era um disfarce perfeito. Quem fora do ambiente iria desconfiar daquele senhor de sorriso permanente que chegava pelo meio dia e só sai lá pelas três da tarde sempre com destino ao Edifício Outro Branco, na Rua da Palma, onde exista a sede da Ampla do amigo Severino Queiroz? Mas um dia seu Elmo passou um enorme sufoco. Ao chegar no elevador, foi abordado pelo porteiro que subiu com ele sozinho.

-Ei, seu pracista? Preciso de uma ajuda para o zelador aqui do prédio que apanhou uma doença venérea e não tem dinheiro para comprar umas Bezetacil. Eu sei que o senhor trabalha com laboratório, já falei com seus colegas mas até agora não consegui nada. Me arranje umas amostras grátis. O homem está desesperado.

O olhar fixo dele na pasta preta fez o empresário gelar. Refeito do susto, prometeu arranjar os remédios com um amigo que trabalhava com os produtos a base de penicilina e entrou na sede da Ampla indo direto a sala de Seu Queiroz.

-Manda o continuo a comprar duas caixas de Bezetacil (hoje fabricado pela Eurofarma), agora mesmo, que eu preciso resolver um problema sério.

Seu Queiroz, olhou para ele com reprovação.

-O que você andou aprontando na praça Elmo para ter que tomar esse tipo de remédio?

-Aprontei nada Queiroz. E que tem um porteiro aqui do prédio que cismou que minha pasta é de laboratarista e quase me fez abri-la no elevador. Imagina se ele ver o que tem dentro?

Desde esse dia Elmo Carneio deixou de usar a pasta de laboratarista e foi reduzindo o volume de dinheiro que pessoalmente recebia nas terças-feiras seus distribuidores.

Ao almoço do Leite passou ser só de negócios e amenidades.

do JC Negócios