Ceclin
ago 09, 2012 0 Comentário


Servidores públicos ameaçam greve por tempo indeterminado

Do NE10

Cerca de 160 servidores públicos se reuniram nessa quarta-feira(8) em frente ao Banco Central do Brasil, na Rua da Aurora, Centro do Recife. Auditores da Receita Federal e do Trabalho, delegados e peritos da Polícia Federal, servidores do Banco Central, procuradores da Fazenda Nacional e da Controladoria Geral da União em greve de 24h tiveram como principal discussão as reivindicações por melhores condições de trabalho e reajuste salarial. Segundo o presidente da Delegacia Sindical no Recife do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional), Dauzley Miranda, eles estão em movimento de redução dos serviços desde o dia 18 de julho e até agora não obtiveram uma resposta do Governo Federal.

O representante dos Procuradores da Fazenda Nacional, João Paulo Cavalcante, afirmou que esta é uma paralisação de advertência e, se não obtiverem resultados satisfatórios até o próximo dia 17, vão entrar em greve por tempo indeterminado. “Se o governo aumentar os nossos salários, não vai ser um desperdício. Pelo contrário: será um investimento para a melhoria dos nossos serviços”, afirmou João Paulo. Os procuradores da Fazenda Nacional são ligados à Advocacia Geral da União e ao Ministério da Fazenda.

Os desembargos judiciais e administrativos do andamento de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), da Copa de 2014 e das Olímpiadas de 2016 são de responsabilidade desses servidores que em Pernambuco somam 62 pessoas. Sendo assim, se a greve for declarada e existir algum embargo nestas obras, não poderá ser resolvido.

Ainda sobre as reivindicações, o representante da categoria dos delegados, Daniel Silvestre, disse que nunca houve um descaso tão grande do Governo Federal para com o servidor público. A reunião terminou às 12h30 com uma queima de fogos e uma foto de todos os presentes.