Ceclin
jul 21, 2014 0 Comentário


Sérgio Goiana inaugura comitê e segue forte para a Alepe

Um grande público compareceu a festa de inauguração do comitê do candidato a deputado estadual Sérgio Goiana (PT), ocorrida na noite da sexta-feira (18). Situado no nº 136 da Rua Gouveia de Barros – em Santo Amaro – Recife, vários Líderes sindicais e sociais, representantes de comunidades e cidades da Região Metropolitana do Recife e do Interior, militantes de diversos partidos políticos, prestigiaram a candidatura de Sérgio Goiana. Entre eles, o presidente da CUT, Carlos Veras, o vice-presidente do PT estadual, Bruno Oliveira, o vice-prefeito de Olinda, Enildo Arantes, os candidatos a deputado federal Dilson Peixoto e Mozart Neves, o candidato a senador de Pernambuco, João Paulo e o vice-governador na chapa de Armando Monteiro, Paulo Rubem Santiago (PDT).

“Quero me comprometer com todos os presentes e com os eleitores pernambucanos a realizar um mandato comprometido com as demandas da população. Não serei aquele tipo de candidato que aparece apenas em época de eleição. Estarei acompanhando todos de perto, durante os quatro anos em que estiver na Assembleia”, garantiu Sérgio Goiana. Na ocasião, foi lançado o jingle de campanha de Sérgio Goiana, um forró composto por J. Michiles, que empolgou a todos.

“A eleição de Sérgio Goiana é fundamental para que os trabalhadores e movimentos sociais tenham uma representatividade séria e engajada na Assembleia Legislativa. Nos mais de 25 anos que Sérgio esteve envolvido com o movimento sindical, ele sempre lutou pela melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores brasileiros, em especial os pernambucanos. E agora a luta será ampliada”, comentou o futuro senador de Pernambuco, João Paulo. O candidato petista também criticou o ex-governador Eduardo Campos (PSB) que, segundo ele, “de uma hora para outra, colocou na cabeça que tinha de ser presidente da República e abandonou Lula e Dilma”. Para João Paulo, o povo brasileiro tem dado a resposta: “ele continua patinando desde que começou, na casa dos 8%. Achava que colocando Marina Silva em sua chapa estaria resolvido, teria 20 milhões de votos só para começar, mas esses votos não aparecem”.

Em sua fala, Sérgio Goiana defendeu a eleição de Dilma Rousseff para presidente do Brasil, de Armando Monteiro para o governo do Estado. “O Governo do PT está há apenas 12 anos no poder. Tempo em que muita coisa foi e está sendo feita. A exemplo das universidades do interior, escolas técnicas, hospitais, UPAs, construção e duplicação de vias urbanas e estradas, ampliação de portos, retomada da indústria naval, transposição do São Francisco, ferrovia Transnordestina e programas como o Mais Médicos e Bolsa Família. Ainda há muito por fazer porque a direita governou esse País por mais de 500 anos. Mas estamos no caminho certo e a nossa chapa será vitoriosa”, concluiu.

Comitê de Sérgio Goiana fica na Rua Gouveia de Barros, 136 - Santo Amaro - Recife/PE. Fotos: Kylvio Amistron

MANDATO PARTICIPATIVO NA WEB O site da campanha e as redes sociais do candidato também foram lançados durante a inauguração do comitê. A partir de agora, os pernambucanos podem interagir com Sérgio Goiana, ficando por dentro da agenda e mandando suas propostas para o mandato participativo.

CONFIRA AQUI

PERFIL

Sérgio da Silva Goiana é pedagogo, professor universitário e servidor público federal. Ele começou sua militância, em 1987, no Diretório Acadêmico de Pedagogia da Fundação de Ensino Superior de Olinda, Funeso. Foi um dos fundadores do Sindicato dos Servidores Federais de Pernambuco, Sindsep-PE, tendo sido coordenador geral da entidade por duas gestões e também presidente da CUT Pernambuco em dois mandatos.

Sérgio Goiana conciliou durante muito tempo a luta nos movimentos sociais com a vida acadêmica, o que lhe garantiu uma percepção muito aguçada da teoria e da prática na política. Reconhecido por sua habilidade como negociador, ele é convocado para participar de negociações de acordos coletivos de grandes categorias de trabalhadores urbanos e rurais.

Ele defende, entre outras propostas, a redução da jornada de trabalho, sem redução de salário, passe livre para todos os estudantes, voto facultativo, mais concursos públicos e fim das terceirizações, maior investimento em mobilidade urbana, maior distribuição de renda e mais empregos.