Ceclin
abr 05, 2017 0 Comentário


Secretário diz que funcionários provocaram mortes na Funase de Vitória

Plano de reestruturação do sistema socioeducativo está sendo apresentado nesta quarta. Foto: Felipe Vieira/JC

Plano de reestruturação do sistema socioeducativo está sendo apresentado nesta quarta. Foto: Felipe Vieira/JC

‘Houve um ato deliberado de participação de funcionários que provocaram essas mortes visando desestabilizar as nossas intenções”, disse Roberto Franca

 JC Online

Durante a apresentação do plano de reestruturação do sistema socioeducativo de Pernambuco, nesta quarta-feira (5), o secretário de Desenvolvimento Social, Roberto Franca, afirmou que as mortes de três internos em uma unidade da Funase, em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, nesse domingo (2), foram provocadas por funcionários do local.

“Ali houve um ato deliberado de participação de funcionários que provocaram essas mortes visando desestabilizar as nossas intenções, que vamos continuar, no sentido de respeitar os direitos dos jovens internados”, afirmou.

Segundo ele, um delegado especial vai ser ser responsável por investigar o caso. “O que houve ali merece uma investigação séria e nós estamos com delegado especial a ser designado pelo chefe da Polícia Civil porque não é admissível que alguns funcionários tenham chegado a esse ponto”.

LEIA TAMBÉM

Justiça e Conselho Tutelar consideram que Funase Vitória oferece estrutura “adequada”

MPPE cria força-tarefa para investigar descaso e mortes nas unidades da Funase

Motim na Funase de Vitória de Santo Antão termina com três internos mortos

Outra rebelião provoca fuga em massa na Funase de Vitória de Santo Antão

21º BPM recaptura 11 adolescentes foragidos da Funase de Pacas, em Vitória

Onze internos fogem durante tumulto na Funase de Vitória de Santo Antão

Roberto Franca disse que a Funase vai continuar seu trabalho socioeducativo, respeitando os internos. “Essas mortes não foram simplesmente conflitos internos. Não foram. O jovem que morreu tinha acabado de entrar em Pacas”, ilustrou o titular da Secretaria de Desenvolvimento Social e Juventude (SDSCJ).

Ele elogiou o quadro da Funase e disse que o trabalho socioeducativo continuará a ser feito. “Espero que as entidades que trabalham Direitos Humanos dêem um crédito ao trabalham da Funase. A equipe da instituição é competente, é preparada”, afirmou Franca para um auditório lotado.

Construir unidades, na visão do secretário, não bastam. “Construir  só unidades não bastam. O Judiciário tem que colaborar. Há bons juízes. Mas, lamentavelmente, ainda há juízes de entendimento conservador”, pontuou Franca.

Sobre os Agentes Socioeducativos (ASEs), o titular da SDSCJ reconhece que há uma defasagem salarial grande. ”Daremos um reajuste para os ASES. Falta apenas um acerto com a Secretaria da Adminsitração. O governo tem se esforçado para reajustar os salários”, garantiu Roberto Franca.

Mortes na Funase de Vitória
Três socioeducandos morreram asfixiados após o início da confusão provocada entre grupos rivais no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case), da Funase, em Vitória de Santo Antão, no domingo (2). Ainda conforme a PM, a rebelião teria sido iniciada durante a tarde.

Um dos grupos teria quebrado os cadeados que fecham os portões que dividem os blocos e invadido a área onde estava o grupo contrário. Três jovens, que, de acordo com a polícia, fariam parte do grupo que foi atacado, morreram asfixiados após a queima de colchões e demais objetos no local.