Ceclin
fev 09, 2021 0 Comentário


Saiba quais são as últimas mudanças no WhatsApp e o que elas mudam na sua vida

A mudança foi adiada para 15 de maio. A intenção do WhatsApp é revisar a sua comunicação com os usuários nesse meio tempo. Foto: Priscilla Du Preez (Unsplash.com)

Muita gente ficou confusa nesse início de 2021 com as mudanças anunciadas pelo WhatsApp em sua política de privacidade. Mas afinal, o que essa nova atualização vai fazer? Significa que ao concordarmos com ela deixaremos nossas conversas expostas? E a nossa privacidade? Você também é uma das milhões de pessoas que ficaram com essa dúvida? Pois fique tranquilo, que não é nada disso. Neste texto iremos te explicar o que elas significam e o que muda para você. Continue a leitura para entender melhor:

No dia 06 de janeiro, o WhatsApp anunciou que irá mudar as suas regras de privacidade e começará a compartilhar os dados dos usuários com o Facebook. Todos os que utilizam o App terão que aceitar as novas regras de privacidade, caso contrário terão a conta excluída.

Essas exclusões começariam a partir do dia 08 de fevereiro. Entretanto, após a reação negativa que isso causou no mundo, a mudança foi adiada para 15 de maio. A intenção do WhatsApp é revisar a sua comunicação com os usuários nesse meio tempo, para deixar mais claro como funcionará essa nova política de privacidade.

É importante esclarecer que essas novas regras irão afetar apenas os dados trocados com as contas empresariais do aplicativo. Ou seja, as informações trocadas entre contas não corporativas, como amigos, família, etc. não sofrerão qualquer mudança.

Mas afinal, quais são essas informações que serão compartilhadas para o Facebook? Eles terão acesso ao: nome do usuário, telefone, agenda de contatos, modelo do telefone, operadora, IP, fotos, status, entre outros. Entretanto, o conteúdo da mensagem não será compartilhado. Esse continua criptografado de ponta a ponta.

Essas alterações estão focadas no lançamento de um novo serviço oferecido pelo Facebook para gerenciar conversas entre empresas e consumidores. A intenção é oferecer um carrinho de compras online, pelo WhatsApp. Você é uma pessoa que já compartilha diversos gostos nas demais redes sociais como Facebook e Instagram? Então aceitar as novas regras do WhatsApp não fará nenhuma diferença para você.

Concorrentes se beneficiam

O caos gerado pelo anúncio do WhatsApp fez seus principais concorrentes crescerem exponencialmente. Um levantamento realizado pelo site especializado em tecnologia TechReviews, fez um comparativo entre eles analisando dados de antes e depois do anúncio. Para se ter uma ideia, os dados mostram que o aplicativo de mensagens Signal registrou 246 mil downloads antes que o WhatsApp anunciasse as mudanças na política de privacidade. Os números cresceram para, incríveis, 8,8 milhões de novos downloads na semana seguinte, logo após o anúncio.

O mesmo aconteceu com o Telegram. O aplicativo teve 6,5 milhões de downloads antes do anúncio do WhatsApp e 11 milhões sete dias depois. Os números ficam ainda mais impressionantes. Passada mais uma semana do anúncio, o aplicativo bateu o recorde de mais de 25 milhões de downloads, em apenas 72 horas.

Segundo o portal TechReview, que analisou as informações divulgadas pela empresa especializada Sensor Tower, cada aplicativo tem a sua vantagem e desvantagem.

Por exemplo:

 Signal – Você gosta de mais privacidade? O Signal pode ser uma boa opção. O App não coleta dados pessoais como lista de contatos do usuário, nome e foto de perfil. Também não recebe informações de grupos e dados de localização. Com ele é possível enviar uma mensagem e configurá-la para que a mesma apague assim que o destinatário visualizar, por exemplo.

O lado negativo é que, por enquanto, poucas pessoas no Mundo utilizam o aplicativo. Ou seja, nem sempre você vai poder falar com a pessoa desejada. O App ficou famoso por ser utilizado pelo ex-analista da CIA, Edward Snowden e por Elon Musk, fundador da Tesla e da SpaceX.

Telegram – O Telegram tem crescido consideravelmente no Brasil e no Mundo. O App atingiu a marca de mais de 500 milhões de usuários em janeiro (o WhatsApp possui mais de 2 bilhões de pessoas). Segundo os especialistas, o aplicativo fica no meio termo em relação a segurança e transferência de dados, comparado com o Signal e o WhatsApp.

Ele guarda todas as mensagens, fotos e arquivos em um servidor próprio, enquanto o Signal e o WhatsApp guardam no próprio celular. Além disso, não são todas as conversas que são criptografadas de ponta a ponta. É necessário habilitar a criptografia. Existem, porém, os “chats secretos”, que podem ser programados para que as mensagens se autodestruam depois de um tempo determinado nos dois celulares.

A vantagem de guardar as conversas no servidor é que, diferente do WhatsApp e do Signal, caso você perca seu celular, não terá perdido nenhuma conversa, foto, vídeo ou dado. Estará tudo lá, pois fica armazenado na nuvem. Além disso, caso o celular fique sem bateria, é possível utilizá-lo normalmente no computador, diferente do WhatsApp.

Outro ponto positivo é o fato de permitir grupos de até 200 mil pessoas, com a opção de enquetes em grupos e canais. Também é possível enviar mídias e arquivos sem qualquer limite de tamanho.