Ceclin
nov 10, 2008 4 Comentários


Sadia quer contratar mais pessoas com deficiência

Publicado em 10.11.2008

A Sadia, que tem a previsão de inaugurar sua fábrica no Município da Vitória de Santo Antão no primeiro trimestre do ano que vem, deu início no mês passado ao processo de seleção dos primeiros 50 funcionários da área operacional. Estão sendo investimentos R$ 250 milhões na planta. A indústria garante que vai superar os 5% de vagas a portadores de deficiência previstos pela lei.

“A empresa tem tomado iniciativas para garantir que os portadores de deficiência concorram às 1.500 vagas em igualdade de condições com pessoas sem deficiência. Para isso, a Sadia abriu duas turmas em sua escola de capacitação, em que alunos portadores de deficiência recebem treinamento juntamente com pessoas sem deficiência. Uma tradutora de libras foi contratada também para auxiliar o treinamento de deficientes auditivos na escola Saber Sadia. A idéia é não apenas preencher as 75 vagas definidas pela Lei de Cotas, mas também viabilizar a contratação de um número maior ainda de portadores de deficiência. As iniciativas demonstram que, mais do que atender à Lei de Cotas, a empresa tem buscado viabilizar a inclusão social dos portadores de deficiência e garantir o acesso ao trabalho”, diz a empresa em nota.
O nível de escolaridade exigido é de primeiro grau completo, requisito mínimo para todas as vagas. A empresa também informa que, em Vitória de Santo Antão, os portadores de deficiência que procuraram a Sadia tinham pouca formação, “mas muito interesse em trabalhar”.
(Jornal do Commercio).