Ceclin
out 29, 2008 2 Comentários


Sadia abre 600 vagas para fábrica no Interior

MELLER: grupo passará por treinamento em atividades

KELE GUALBERTO

A indústria de alimentos Sadia abre, na próxima semana, seleção para a contratação de 600 profissionais para trabalhar na futura unidade em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata (distante a 45 quilômetros do Recife). De acordo com o gerente de Projeto da Sadia, Fernando Meller, os selecionados serão contratados em janeiro de 2009 e, posteriormente, passarão por treinamento para atender as necessidades das atividades a serem exercidas na empresa.
Conforme informações de Meller, as novas vagas são para operadores de produção, operador de compressor, operador de empilhadeira, analistas, assistentes, auxiliares, conferentes, controladores de estoque e expedição, eletricista, engenheiros, especialistas, inspetores de qualidade, mecânicos, técnicos e supervisores.
Para participar do processo de seleção, os interessados devem enviar o currículo para o Empresarial Margarida Verçosa, na rua Marquês do Herval, nº 138, no bairro do Livramento, no município de Vitória de Santo Antão. “A porta de entrada dos interessados é a Escola Saber Sadia”, disse Meller, referindo-se ao local onde a empresa capacita aqueles que passam pelo processo de triagem na seleção.
Os valores dos salários não foram detalhados, mas, de acordo com o gerente, são compatíveis com os oferecidos no mercado. Além disso, há uma série de benefícios, como participação dos resultados para todos os cargos, planos de saúde e odontológico.
As aulas são oferecidas no prédio da Faculdade Integrada de Vitória de Santo Antão (Faintivisa) e o conteúdo do curso foi contratado ao Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), que também é responsável por ministrar as aulas.
No total, a unidade da Sadia em Vitória de Santo Antão irá gerar 1,5 mil empregos diretos. Desse total, 45 funcionários foram contratados. Na próxima semana, os primeiros colaboradores receberão treinamento nas unidades de Uberlândia (MG) e Duque de Caxias (RJ).
“Escolhemos essas duas unidades porque os processos são semelhantes ao que estamos implantando em Vitória de Santo Antão. Antes, fizemos um mapeamento das atividades mais críticas e identificamos os cargos que mais precisavam de treinamentos complexos. As 45 pessoas contratadas passarão 60 dias em processo de capacitação. A idéia é quando eles voltarem se tornarem multiplicadores na fábrica”, explicou Fernando Meller.
A unidade pernambucana, que será inaugurada no primeiro trimestre de 2009, produzirá até 149 mil toneladas por ano de salsichas, lingüiças, apresuntados, lanches e outros embutidos, com o foco de garantir o abastecimento para as regiões Norte e Nordeste.
(Folha de Pernambuco).