Ceclin
ago 05, 2009 8 Comentários


Restaurante Popular, cardápio do dia: sexo, drogas e assaltos

O que era para ser um grande benefício para os trabalhadores do comércio e a população em geral, está sendo uma grande ameaça a saúde e a segurança da população.

O restaurante popular que viria a oferecer refeições a preços baixíssimos para a população, que não foi concluído pela gestão anterior e agora o governo atual sofre problemas burocráticos devido ao abandono deste projeto (já que o dinheiro do Governo Federal chegou, porém, não foi aplicado em tempo hábil na gestão passada); está oferecendo risco às pessoas que transitam na Rua Primitivo de Miranda – Centro da cidade.
Por estar exposto, marginais utilizam o prédio abandonado para usar drogas e realizarem assaltos aos trabalhadores que circulam pelas redondezas.
Durante a realização da reportagem, fomos abordados por inúmeras pessoas que trabalham nas lojas vizinhas contando que os meliantes assaltam as pessoas, correm para o prédio e trocam de roupa para despistar a polícia. Isso acabou sendo fácil de verificar devido ao número de roupas que estavam espalhadas junto ao lixo, o qual está disputando espaço com o mato crescente no local.
Ao entardecer ninguém tem sossego somado aos casais que vem para o local fazer sexo e usar drogas, relataram.
Outra preocupação informada pelos lojistas e comerciários da área são dois tanques com resto d’água que estão na calçada e uma cisterna aberta no interior do prédio, que pela sua profundidade pode ocasionar a morte de crianças que costumam brincar no prédio abandonado durante o dia, sem contar com o risco de se contrair dengue, pois nos três reservatórios há água parada, tornando propício a proliferação do mosquito transmissor.
Outra observação feita foi o uso indevido do prédio como estacionamento, obrigando assim que crianças e idosos corram risco de atropelamento por ter que usar a rua.
Um comerciante que pediu para não se identificar disse:
“Não quero saber se a culpa disso é vermelha ou amarela, gostaria de ver uma solução para isso, é muito triste ver o dinheiro público abandonado sabendo que esse restaurante poderia alimentar centenas de pessoas que às vezes por ter poucos recursos não conseguem ter uma boa alimentação”, concluiu.
Uma senhora que mora nas proximidades disse que gostaria que a Prefeitura aterrasse a cisterna e quebrasse os tanques; e se fosse possível procurar construir uma parede de tijolos, porque ela não sai à noite para não se deparar com cenas tão constrangedoras, pontuou.
O Blog se comprometeu a informar a situação à Prefeitura da Vitória de Santo Antão e aguardar algum pronunciamento da mesma sobre este assunto.

Por Orlando Leite.