Ceclin
jan 11, 2021 0 Comentário


Repudiamos a perseguição ao movimento sindical, diz Sindsep-PE

O Sindsep-PE vem se somar ao movimento sindical pernambucano e brasileiro em repúdio a demissão do ex-presidente  e atual diretor do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE), Áureo Cisneiros. Servidor público estadual concursado, Áureo Cisneiros foi perseguido e demitido, pelo Governo Paulo Câmara (PSB), apenas por estar exercendo a sua missão maior como dirigente sindical, a defesa da sua categoria.

Importante destacar que durante a sua gestão à frente do Sinpol, Áureo foi um dos responsáveis pela maior conquista salarial da história da Polícia Civil em Pernambuco.

Essa é mais uma perseguição política inaceitável em uma democracia. Uma decisão que atenta contra todo o movimento sindical brasileiro, contra os servidores públicos e contra a classe trabalhadora como um todo. A demissão se traduz como mais uma decisão autoritária tomada contra um trabalhador que luta pela melhoria da qualidade de vida de seus pares em um país de tantas injustiças sociais.

O governo Paulo Câmara, que diz pertencer ao campo democrático popular, toma uma atitude que corrobora com a criminalização dos movimentos sociais instituída pelo governo Bolsonaro. Calar vozes dissonantes é a tônica de um ato como este. Vergonhosamente, o Governo de Pernambuco se valeu de uma Lei de 1972, instituída durante a Ditadura Militar, período de vigilância,  perseguição e expurgo às liberdades individuais e democráticas do povo brasileiro.

Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Pernambuco – 
SINDSEP-PE