Ceclin
maio 10, 2011 0 Comentário


Rede Cegonha começa em Pernambuco

foto de José Sebastian

Pernambuco é o primeiro Estado a aderir à Rede Cegonha. Nessa sexta-feira (6), ministro Padilha visitou maternidade em Vitória de Santo Antão que será reformada para atender mães e bebês de forma segura e humanizada.


Pernambuco é o primeiro Estado brasileiro a aderir ao programa Rede Cegonha, lançado pelo Ministério da Saúde em março deste ano para garantir atenção segura e humanizada às mães e aos bebês. Na tarde dessa sexta-feira (6), o ministro Alexandre Padilha e o governador do Estado, Eduardo Campos, assinaram termo de compromisso para implantação da iniciativa.


Está previsto, nesse primeiro momento, a expansão de leitos para atendimento de gestantes e recém-nascidos, construção de maternidades e a qualificação da assistência nas unidades existentes.

“O governo do Estado, ao aderir à Rede Cegonha, dá oportunidade para que todos os municípios possam aderir e receber mais recursos para exames, para apoio ao pré-natal e para que possamos cuidar cada vez mais e melhor das mães e crianças que nascem aqui”, afirmou o ministro Padilha. Segundo ele, com a adesão do Governo de Pernambuco, o Ministério da Saúde já vai liberar, de imediato, recursos para reforma da maternidade do município Vitória de Santo Antão.


O governador Eduardo Campos enfatizou que a Rede Cegonha reforça o programa Mãe Coruja, implantado há quatro anos em Pernambuco. “O Mãe Coruja vem reduzindo a mortalidade infantil no Estado. Essa Rede vai ajudar a melhorar a assistência que já estamos dando às mães e às crianças, sobretudo nos municípios onde tínhamos as maiores deficiência de atendimento e os maiores números de mortalidade”, destacou.


EXPANSÃO DE LEITOS – Com o investimento da Rede Cegonha, a maternidade de Vitória de Santo Antão terá sua capacidade ampliada de 25 para 300 partos por mês. A expansão de leitos obstétricos em Pernambuco priorizará a região Agreste e o município de Jaboatão dos Guararapes. Está previsto também avaliação e qualificação do atendimento nas maternidades dos municípios de Petrolina, Salgueiro e Ouricuri, que deverão adequar seus serviços no modelo previsto pela Rede Cegonha.


A Rede Cegonha prevê atenção integrada a todas as mulheres durante a gravidez, o parto e os primeiros dois anos de vida do bebê. O Ministério da Saúde investirá R$ 9,3 bilhões no programa até 2014, priorizando a regiões Nordeste e Amazônia Legal. A implantação da Rede foi definida pelo Ministério da Saúde, com a participação dos representantes dos Conselhos de Saúde estaduais e municipais.


Pernambuco, o primeiro a aderir ao programa, é um dos Estados que desenvolve projetos considerados bem-sucedidos no atendimento de mães e bebês e que serviram de inspiração para a criação da Rede Cegonha. A Mãe Coruja está presente em 95 municípios do Estado e, em quatro anos, cadastrou 5.0217 gestantes, que recebem acompanhamento em uma das unidades da iniciativa durante todo o período da gestação. Após o nascimento, os bebês são assistidos até os cinco anos de idade. Hoje, são quase 20 mil crianças atendidas no Mãe Coruja.

(Portal Bagarai).