Ceclin
abr 14, 2010 2 Comentários


Recurso do Vera Cruz para anular partida é negado

O Tribunal de Justiça Desportiva de Pernambuco (TJD-PE) não aceitou o recurso do Vera Cruz que pedia a anulação e posterior remarcação da partida do Galo diante do Sete de Setembro, no Gigante do Agreste.
O duelo terminou empatado por 1×1, no dia 4 de abril, quando o árbitro Niélson Nogueira Dias invalidou um gol legítimo dos vitorienses.
O Departamento Jurídico do clube, no entanto, disse que vai recorrer da decisão.

O gol do Vera Cruz, marcado pelo atacante Gilberto, de cabeça, entrou, realmente, na baliza do Lobo Guará, mas acabou perfurando a rede setembrina. Niélson Nogueira Dias, atrapalhado pela má iluminação do estádio (como ele mesmo alegou), deu tiro de meta a favor dos garanhuenses.
O equívoco fez com que o árbitro fosse afastado dos gramados até o final desta competição pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF).

O Vera Cruz, por sua vez, briga para escapar do rebaixamento: é a primeira equipe que figura na zona de descenso, com 19 pontos – a mesma quantidade do Araripina, mas com duas vitórias a menos. “O nosso Departamento Jurídico vai entrar com um recurso. Caso a gente perca de novo, vamos para o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD)”, disse o gerente de futebol do Galo, Carlos Neves.

o Estadual de 2007, o Vera Cruz viveu uma situação semelhante.
O time enfrentou o Central, no Lacerdão, e o meia Rivelino chutou uma bola de longe, que também entrou furando as redes adversárias. Mas, equivocadamente, o árbitro Wilson Souza disse que ela tinha passado por cima do travessão e apontou tiro de meta para o time de Caruaru. Aquela partida acabou em 2×1 em favor da Patativa.

Na ocasião, os dirigentes do clube entraram com uma representação no TJD-PE e até conseguiram recuperar os pontos perdidos. O Central, porém, ganhou, em segunda instância, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), e manteve o resultado do jogo intacto. Assim como Niélson, Wilson Souza também acabou sendo afastado do certame pela FPF.
(Folha de Pernambuco).