Ceclin
Maio 18, 2016 0 Comentário


Recife sedia nesta sexta (20) ato para lembrar as pessoas que convivem com AIDS

Ato para lembrar as pessoas que convivem com AIDS

Ato para lembrar as pessoas que convivem com AIDS será realizado nesta sexta (20), às 16h, na Praça Oswaldo Cruz – Recife   

Com objetivo de fazer uma reflexão sobre as pessoas que vivem com AIDS, os movimentos que trabalham com a soropositividade realizam um ato na próxima sexta-feira (20), às 16h, na escadaria da antiga Secretaria Estadual de Saúde (Fusam). Na ocasião, serão homenageadas as pessoas que morreram com o vírus HIV.

Este ano, acontece a 11ª edição do evento cujo tema será: “Engajar, Educar e Informar AIDS Candlelight Memorial 2016”. A atividade que faz parte do calendário mundial de intervenção por solidariedade global, contará com as pessoas que convivem com a AIDS, familiares, representações dos profissionais do sexo masculino, feminino, travestis e transexuais. Para mostrar o quanto a temática tem importância em diversos âmbitos, estarão presentes na atividade, entidades como: Grupos de Trabalho e Prevenção Positivo (GTP), Rede de Pessoas vivendo com HIV e AIDS – Núcleo PE, Nova Associação de Travestis e Transexuais de PE, Grupo Gestor Estadual do Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas, Atos de Cidadania e Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (SINTEPE).

Pernambuco – No Estado, os casos de AIDS até agosto de 2015 haviam chegado a 21.990, sendo 13.958 em homens e 8.032 em mulheres. Em relação à faixa etária, a epidemia se concentra entre adultos jovens, de 20 a 39 anos, com 67,20% dos casos. Contudo, ainda se observa a ocorrência de casos por transmissão vertical entre mãe e feto (0,49%). Em relação aos óbitos, contabiliza-se o total de 6.919 (cerca de 4.610 homens e 2.309 Mulheres) só em 2014 foram 614 óbitos. Informações da Secretaria Estadual de Saúde, em agosto de 2015.

História – A mobilização mundial em solidariedade às pessoas afetadas pela AIDS – teve início em 1983, quando alguns portadores do vírus, das cidades de São Francisco, Los Angeles e Nova York, se mobilizaram, e realizaram uma caminhada com velas pelas ruas desses locais. O ato foi realizado como forma de lembrar as pessoas que haviam morrido, bem como, para chamar a atenção da população e dos governantes para que apoiassem as pessoas que viviam com o vírus HIV.

com informações da Assessoria