Ceclin
jan 28, 2010 0 Comentário


Rapidinhas Esportivas

Vera Cruz bate Central por 3×1
Publicado em 28.01.2010

O Vera Cruz fez valer o mando de campo e bateu o Central, por 3×1, ontem à noite, no Carneirão, em Vitória de Santo Antão. O placar foi todo construído no 2º tempo. Com o resultado, o Galo das Tabocas chegou aos 8 pontos, na 6ª posição. Já a Patativa segue mal das pernas, na vice-lanterna, com dois pontos.
Foi a segunda derrota em dois jogos do técnico Adelmo Soares.
Pelo menos, cinco jogadores do Central devem ser dispensados hoje.
Ontem, a direção centralina anunciou as contratações do volante Michel Esmoler e do meia Rodrigo Murcabel, do Figueirense, do lateral Giovani e do meia Müller, do Santa Cruz, e do atacante Neto Alagoano, do CSE-AL. Quem deve acertar hoje é o atacante Fábio Silva.
O jogo de ontem foi fraco tecnicamente. O Vera Cruz cresceu após a expulsão de Gil.

Cabense vence e é vice
Publicado em 28.01.2010

Com o apoio da torcida e tendo também ao seu lado o meia Clebson em noite inspirada, a Cabense bateu o Vitória, de virada, por 2×1, ontem, no Estádio Gileno de Carli, no Cabo de Santo Agostinho, assumindo a vice-liderança do Pernambucano, com 12 pontos, passadas cinco rodadas.

O surpreendente início do Azulão no Estadual 2010 é quase impecável. Em cinco jogos, venceu quatro vezes e perdeu um. Está a um ponto do líder Sport e dois pontos acima do terceiro colocado, o Náutico, que venceu o Santa Cruz, nos Aflitos, por 2×1.

Em busca de mais três pontos, o Cabense encara, no próximo sábado, o Central, em Caruaru. Já o Vitória, que com a derrota figura na sétima posição, com cinco pontos, recebe o Ypiranga, no próximo domingo.

Os adversários começaram o encontro de ontem com gosto. Não à toa, os espectadores presentes no no Gileno de Carli assistiram a uma grande correria. Com a bola pouco trabalhada, e as equipes em busca do gol atabalhoadamente, melhor para o Tricolor das Tabocas, que abriu o placar por intermédio de Bruno Garcia, aos 20 minutos.

O técnico Rogério Zimmerman mudou a postura de sua equipe, na etapa final. Mais tranquilos, os representantes do Cabo colocaram a bola no chão. Com um jogo mais trabalhado, os anfitriões acharam os espaços deixados pelos vitorienses.

Em duas oportunidades, Clebson fez a diferença. Aos 30, cobrou com perfeição uma falta da entrada da área. Logo depois, aos 37, fez bela jogada individual e arriscou de longe. Rodrigo nada pôde fazer para evitar a virada da Cabense.
(Jornal do Commercio).