Ceclin
dez 01, 2008 0 Comentário


RAPIDINHAS ESPORTIVAS

NAUTICO

Empurrados por 19.390 torcedores, o Náutico conquistou, ontem (30), uma importantíssima vitória para a sua permanência na Série A do Campeonato Brasileiro. Apesar de ter saído atrás do placar, os alvirrubros mostraram ter brio e conseguiram, na base da raça e da determinação, uma virada de 2×1, contra o Atlético/PR, pela penúltima rodada da competição. Com dois gols de Clodoaldo, o nome da partida, o Timbu subiu uma colocação e, agora, está em 15°, com 43 pontos.
A comemoração dos alvirrubros só não foi maior porque Figueirense e Vasco da Gama, adversários diretos na luta contra o rebaixamento, também venceram seus respectivos jogos. Na última rodada, basta ao Náutico um empate contra o Santos, em 14°, com 44, para escapar do descenso. Caso ganhe, tudo poderá ficar melhor, pois se o Internacional levantar a taça da Sul-Americana, quem terminar em 14° lugar também estará garantido na competição intercontinental.

No jogo, a tática do técnico Geninho foi de bloquear o meio-de-campo, ao entrar no 3-6-1. E este foi o principal problema enfrentado pelo Náutico. Como insistiu em jogadas pelo meio, a dificuldade de entrar na área era grande. Já o Atlético/PR, no seu primeiro chute, conseguiu fazer o gol. Aos 17, Ferreira calou os Aflitos com um sem-pulo: 1×0. Mas ele acabou sendo expulso, aos 21.
Na volta do intervalo, o Náutico só foi melhorar quando, aos 17, Clodoaldo entrou. Apesar de Geninho ter colocado o quarto zagueiro em campo, aos 20, após ajeitada de Kuki, de cabeça, o centroavante empatou de joelho. Foi o gás que faltava para incendiar novamente o jogo. A virada veio num lance parecido. Com outra escorada de Kuki, Clodoaldo, aos trancos e barrancos, virou tudo: 2×1. No final, aos 45, quase que Alan Bahia estragou a festa, mas Reinaldo impediu o pior, ao salvar debaixo da trave.
Ficha Técnica
Náutico – 2
Eduardo; Vagner, Titi e Everaldo (Kuki); Ruy, Derley, Geraldo (Reinaldo), William e Anderson Santana (Clodoaldo); Felipe e Gilmar.
Técnico: Roberto Fernandes
Atlético/PR – 1
Galatto; Rhodolfo, Antônio Carlos (Júlio César) e Chico; Zé Antônio (Alberto), Valencia, Fernando (Gustavo Araújo), Alan Bahia, Ferreira e Netinho; Rafael Moura.
Técnico: Geninho
Local: Aflitos (Recife)
Árbitro: Leonardo Gaciba (RS/Fifa)
Assistentes: José Antônio Chaves Franco Filho e Marcelo Bertanha Barison (ambos do RS)
Gols: Ferreira (aos 17 do 1°T) e Clodoaldo (aos 20 e aos 35 do 2°T)
Cartões amarelos: Everaldo, Derley, Reinaldo e Gilmar (Náutico); Alan Bahia e Netinho (Atlético/PR)
Cartões vermelhos: Gilmar (Náutico) e Ferreira (Atlético/PR)
Público: 19.390 Renda: R$ 208.330,00.

SPORT

Depois de ter livrado a Portuguesa do rebaixamento à Terceira Divisão, em 2005, ao perder por 3×2 em plena Ilha do Retiro, quis o destino que o Sport estivesse diante da Lusa em mais um momento decisivo. Dessa vez, a história foi escrita diferente. Depois de sofrer uma virada no primeiro tempo, o Sport conseguiu empatar em 2×2, ontem, no Canindé, e selou o rebaixamento do time paulista para a Segundona. Os gols rubro-negros foram marcados por Márcio Goiano e Fumagalli, que fez o milésimo gol deste Brasileirão, enquanto que Edno e Jonas fizeram para o time paulista.

Durante todo o primeiro tempo, o Sport sentiu falta de um homem para organizar as jogadas no meio-campo. Márcio Goiano, improvisado na posição, não conseguiu abastecer o ataque rubro-negro, que pouco perigo levou ao gol da Portuguesa. Pelo lado da Lusa, os atacantes Edno e Jonas incomodavam o sistema defensivo leonino. Além disso, o lateral-esquerdo Athirson aproveitava a brecha deixada por Sidny e foi a principal arma ofensiva do time paulista durante a primeira etapa.
Apesar da pouca produtividade do sistema ofensivo do Sport, os primeiros lances com chances de gol foram protagonizados pelo time pernambucano. Aos 11 minutos, o Leão abriu o marcador em uma jogada despretensiosa. Após cruzamento de Sidny, Márcio Goiano cabeceou fraco, mas a bola acabou no fundo das redes. O gol do Sport fez com que a Portuguesa fosse para o ataque, já que apenas a vitória interessava para livrar o time do rebaixamento. Aos 16, em uma descida rápida pela esquerda, Athirson chutou cruzado, e Magrão rebotou para dentro da área. O atacante Edno aproveitou a sobra e empatou a partida.
A Portuguesa continuou pressionando e, aos 32, depois de cruzamento de Fabrício, Jonas cabeceou para, em posição duvidosa, fazer o segundo. Ciente do fraco desempenho da equipe leonina na primeira etapa, o técnico Nelsinho Batista alterou o esquema tático de 3-5-2 para o 4-4-2, com as entradas de Júnior Maranhão no lugar de Elias e Fumagalli na vaga de Fábio Gomes. As alterações levaram o Sport para o ataque. A pressão rubro-negra resultou em dois lances perigosos de Sidny e Roger. Para aproveitar o bom momento, Nelsinho ainda colocou Ciro no lugar de Márcio Goiano. Diante da pressão do Sport, o treinador da Lusa, Estevam Soares, segurou Athirson no lado esquerdo e ainda substituiu o meia Héverton pelo volante Preto, deixando o time retrancado. O resultado disso foi que o Sport foi para cima do time paulista e, aos 29, Fumagalli recebeu um cruzamento de Carlinhos Bala e cabeceou certeiro no canto direito de Gottardi para empatar.
Ficha Técnica
Portuguesa – 2
Gottardi; Patrício (Vaguinho), Ediglê, Bruno Rodrigo e Athirson; Héverton (Preto), Erick, Rai e Fellype Gabriel (Rogério); Jonas e Edno.
Técnico: Estevam Soares.
Sport – 2
Magrão; Elias (Júnior Maranhão), César e Durval; Sidny, Sandro Goiano, Fábio Gomes (Fumagalli), Márcio Goiano (Ciro) e Dutra; Carlinhos Bala e Roger.
Técnico: Nelsinho Batista.
Local: Canindé (São Paulo)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Flávio Gilberto Kanitz (GO)
Gols: Márcio Goiano (aos 11 do 1ºT); Edno (aos 16 do 1ºT); Jonas (aos 35 do 1ºT) e Fumagalli (aos 27 do 2ºT)
Cartões Amarelos: Roger, Jonas, Fábio Gomes e Sandro Goiano (Sport); Jonas e Bruno Rodrigo (Portuguesa).


SANTA

Com o presidente coral, Fernando Bezerra Coelho, tendo anunciado no final da semana passada que, até o dia 20 deste mês, será injetado R$ 1,5 milhão nos cofres da Santa Cruz S/A, o anúncio de reforços para a temporada 2009 ficou mais próximo de acontecer, com os primeiros nomes podendo sair ainda hoje. Com dinheiro em caixa, a intenção da diretoria do clube é divulgar as contratações aos poucos, com as primeiras sendo os cinco atletas que foram aprovados nos exames médicos, realizados na semana passada, em São Paulo. Como os contratos ainda não foram assinados, os dois homens-fortes do futebol coral, o treinador Márcio Bittencourt e o diretor de futebol, Antônio Capella, estão guardando os nomes a sete chaves.

Com grande parte desse R$ 1,5 milhão servindo unicamente para a contratação de atletas, o fato de os Brasileirões das Séries B e C já terem acabado, e com a Série A tendo apenas mais uma rodada, irá acelerar esses anúncios. Além disso, com o Ipatinga já rebaixado, Bittencourt poderá antecipar a contratação de alguns reforços do seu ex-clube, com o próprio já tendo manifestado interesse por alguns de seus ex-comandados. Outros bem cotados no Arruda são os volantes Éverton e Alexandre Oliveira, ambos atualmente no ABC/RN.

Em relação à Santa Cruz S/A, o mistério que o mandatário coral vem fazendo em torno do nome da instituição financeira que irá gerir o fundo de investimento do Mais Querido pode ter sido desvendado. Ontem, surgiu a informação que o gestor da empreitada tricolor será o Banco Real. Além disso, o Santa Cruz teria fechado acordo com a Medial Saúde para ser um dos seus patrocinadores. Entretanto, a reportagem da Folha de Pernambuco tentou entrar em contato com o presidente Fernando Bezerra Coelho, que não atendeu às ligações. O único que se pronunciou foi o vice-presidente coral, Sidnei Aires, que desmentiu a informação. “Eu não estou sabendo que o Banco Real será o gestor. Pelo menos o Fernando (Bezerra) não nos informou sobre este assunto”, comentou Aires. Na semana passada, o presidente da Cobra Coral informou que não revelou o nome da instituição financeira a pedido do próprio parceiro, mas que faria isso ainda esta semana. “É uma instituição de primeira linha no mercado financeiro. Divulgarei o nome na semana que vem”, disse na ocasião.

por Berg Araújo.