• Ceclin
ago 07, 2008 0 Comentário


Rapidinhas Esportivas

SPORT

Em uma noite chuvosa na Ilha do Retiro, o Sport voltou a vencer no Campeonato Brasileiro, desta vez pelo placar de 2×0. O adversário foi a Portuguesa, que não apresentou um bom futebol ontem (06), com um posicionamento muito defensivo. Aproveitando a timidez da Lusa, o Leão fez uma boa partida, sempre comandando as ações do jogo. A surpresa na escalação de Nelsinho Batista foi Francisco Alex. E o golpe do comandante rubro-negro foi certeiro, pois o meia teve uma bela participação na jornada. Os gols da noite foram marcados por Roger e Bruno Rodrigo (contra). Luciano Henrique ainda desperdiçou um pênalti, aos 34 minutos da etapa final.
Falar do primeiro tempo do Sport é chover no molhado. O que aconteceu dentro de campo foi uma retrospectiva de tudo o que o time fez nas últimas partidas do Brasileirão. Controle da posse de bola, muita movimentação ofensiva e as habituais finalizações sem capricho. Luciano Henrique foi mais uma vez o responsável pelos lances mais agudos do Leão, confundindo a marcação dos zagueiros com jogadas em velocidade.
A peculiariedade da primeira etapa ficou por conta da dupla Francisco Alex e Dutra. A equipe de Nelsinho concentrou o jogo no lado esquerdo do ataque, aproveitando a atuação inspirada dos dois. Mas foi quando Alex abandonou a companhia do lateral que o Sport abriu o placar. No lado direito, o meia acertou o cruzamento na cabeça de Roger, que finalizou com maestria. O atacante comemorou bastante o tento marcado. A torcida rubro-negra agradeceu, gritando em coro o nome do jogador.
Na segunda etapa, o time rubro-negro manteve o ritmo. Por duas vezes, a zaga da Lusa salvou chutes que já haviam batido o arqueiro Sérgio. Aos 11 minutos, Moacir conduziu a bola pela direita e cruzou para o miolo da área. O zagueiro Bruno Rodrigo acabou desviando a bola para a própria meta, traindo o experiente goleiro. Com o adversário cambaleando, Luciano Henrique avançou rumo ao gol e sofreu pênalti. Ele mesmo bateu, mas Sérgio fez a defesa. Nelsinho aproveitou os minutos finais de jogo para promover a entrada do meia Juninho e do estreante Lúcio Curió, que substituiu Ciro na lista dos relacionados.

Sport
Magrão; Luisinho Netto, Igor, Durval e Dutra; Daniel Paulista, Moacir, Francisco Alex (Juninho) e Luciano Henrique; Carlinhos Bala e Roger (Lúcio Curió)
Técnico: Nelsinho Batista
Portuguesa
Sérgio; Patrício (Wilton Goiano), Bruno Rodrigo, Ediglê e Bruno Telles; Gavilan, Carlos Alberto, Preto (Felipe Gabriel) e Edno; Jonas (Vaguinho) e Washington
Local: Ilha do Retiro
Árbitro: Antônio Hora Filho (SE)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (BA) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)
Gols: Roger, aos 45 minutos do 1°T, e Bruno Rodrigo (contra), aos 11 do 2°T
Cartões amarelos: Bruno Telles, Carlos Alberto e Washington
Público: 18.715 Renda: R$ 80.925.

NAUTICO

Não tem jeito. O martírio do Náutico no Brasileirão parece não ter fim. Ontem à noite (06), o jejum de vitórias aumentou para oito partidas ao perder do Atlético/PR, por 2×0, no Kyocera Arena, pela 18ª rodada. A derrota fez com que o Timbu entrasse pela primeira vez na zona do rebaixamento. Mas as coisas podem mudar. Uma pessoa ligada ao clube, que pediu anonimato, afirmou que Roberto Fernandes retornaria aos Aflitos, hoje, independente do resultado da partida em Curitiba.
Temendo não levar um gol nos minutos iniciais, o Náutico começou o jogo bem fechadinho. A marcação estava até funcionando. Lá na frente, a equipe levava perigo nos contra-ataques. Aos 15, após Nei escorregar, Felipe aproveitou a falha e chutou forte de esquerda. No rebote, o atacante ainda tentou de cabeça, mas Galatto mandou para escanteio. Mas os erros das últimas partidas voltaram a acontecer. Aos 18, Anderson Aquino ganhou de Onildo e Itaqui na velocidade, invadiu a área e cruzou rasteiro para Rafael Moura, na frente de Vagner, completar sem problemas: 1×0.
No segundo tempo, Kuki entrou no lugar de Gilmar e deu mais gás ao Náutico. Aos 23, ele roubou a bola e cruzou para Felipe perder um incrível gol. Mas, aos 35, Nei cobrou escanteio e Danilo fez o segundo de cabeça.
WELLINGTON
Ontem à tarde (06), o Náutico confirmou a venda de Wellington para o futebol alemão. Por cerca de R$ 15 milhões, o atacante agora irá defender o Hoffenheim. Do valor total da transação, o Timbu terá direito a R$ 1 milhão (20% do valor total recebido pelo Internacional – R$ 850 mil para o clube e R$ 150 mil de crédito com o Colorado). Léo Aro e Guto poderão vir como compensação. Já Orozco preferiu continuar em Porto Alegre.
Atlético/PR 2
Galatto; Nei, Antônio Carlos, Danilo e Márcio Azevedo; Chico, Renan, Rodriguinho e Ferreira (Pedro Oldoni); Rafael Moura (Kelly) e Anderson Aquino
Técnico: Tico (interino)
Náutico 0
Eduardo; Maurinho, Vagner, Onildo e Itaqui; Reinaldo, Alceu, Radamés (Eduardo Eré) e Paulo Santos (William); Gilmar (Kuki) e Felipe
Técnico: Pintado
Local: Kyocera Arena (Curitiba)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (aps. Fifa/SP)
Assistentes: Márcio Luiz Augusto (SP) e Claudemir Maffessoni (SC)
Gols: Rafael Moura (aos 18 do 1ºT) e Danilo (aos 35 do 2ºT)
Cartões amarelos: Chico e Galatto (Atlético/PR), Maurinho e Radamés (Náutico)
Cartão vermelho: Maurinho (Náutico)
Público e renda: não divulgados

SANTA

A tão esperada vitória fora de casa não veio desta vez, mas o Santa Cruz conquistou um importante empate, em 0x0, contra o Campinense/PB, ontem (06), no Amigão. Com o resultado, o Tricolor passou a dividir a vice-liderança do Grupo 19, ao lado dos paraibanos, com dois pontos ganhos.
Num primeiro tempo conturbado para os pernambucanos, o goleiro Glédson e o lateral-direito Rafael Mineiro receberam um chute no rosto e uma cotovelada, respectivamente, e tiveram que ser substituídos. Marcando forte e conseguindo segurar bem o ânimo dos donos da casa, o Santa Cruz ainda teve uma excelente chance de abrir o placar, aos 29 minutos, após tabela entre Camilo e Edmundo, mas o lateral chutou para fora e desperdiçou a oportunidade.
Não querendo deixar barato, os paraibanos responderam com Paulinho Macaíba, que mandou uma bomba na trave do tricolor. O equilíbrio permaneceu no segundo tempo. Logo aos sete minutos, o Campinense chegou a marcar, mas o árbitro marcou falta em Jaílson.

SALGUEIRO
Na outra partida do Grupo 19, o Salgueiro bateu o Icasa/CE por 3×1, no Cornélio de Barros, e assumiu a liderança da chave, com quatro pontos conquistados.
Campinense
Pantera; Fábio, Jádson, Ricardo Oliveira e Raí; Barata (Mossoró), Fabiano Silva (Wanderley), Washington e Elvis; Paulinho Macaíba (Derlei) e Marquinhos Marabá
Técnico: Freitas Nascimento
Santa Cruz
Glédson (Jailson); Sandro, Gonçalves, Wecquisley; Rafael Mineiro (Bruno), Alexandre Oliveira, Leandro Biton, Camilo; Cléo, Gilberto (Stanley) e Edmundo
Técnico: Bagé
Local: Amigão (Campina Grande)
Árbitro: João Gomes Duarte (RN)
Assistentes: Eduardo Lincoln Neves e José da Silva Sobrinho (ambos de RN)
Cartão amarelo: Wecquisley, Edmundo e Cléo (Santa) Élvis (Campinense)
Cartão vermelho: Wecquisley (Santa) e Élvis (Campinense)
Público e Renda: não divulgados.

VITORIA

EM AMISTOSO PREPARATÓRIO PARA O INICIO DA SERIE A2 DO CAMPEONATO PERNAMBUCANO, ONTEM (06) EM CACHOERINHAS – ÁS 15:00 h. O VITÓRIA VENCEU A SELEÇÃO DE BONITO POR 5 X 0 COM OS GOLS ASSINALADOS POR SANDRO MIGUEL,TUNINO, EDVAN (2 VEZES) E NEILSON.

por Berg Araújo,
nas quintas e segundas-feira.