Ceclin
jul 10, 2008 1 Comentário


Rapidinhas Esportivas

NAUTICO

Na volta aos Aflitos, o Náutico deu uma verdadeira aula de futebol e venceu o São Paulo de virada por 2×1, nesta quarta-feira, pela Série A do Campeonato Brasileiro. Os alvirrubros tomaram um gol aos 20 minutos do primeiro tempo de Hugo, mas tiveram força suficiente para empatar com Radamés de cabeça e virar com um golaço de Everaldo, que fazia 50 jogos com a camisa vermelha e branca.O primeiro tempo foi um verdadeiro jogão de bola. O Náutico e o São Paulo não tiveram medo de atacar e partiram para cima em busca dos gols necessários para a vitória. Os paulistas criaram mais oportunidades porque os alvirrubros falhavam muito na hora de sair com tocando da defesa, pois os tricolores marcavam com muita intensidade e tomavam a bola o tempo todo.
Logo aos cinco minutos, Felipe lançou para Paulo Santos ajeitar e Wellington chutar no contrapé de Rogério Ceni, que se esticou para evitar o primeiro gol alvirrubro. Logo em seguida, Aloísio cabeceou para o fundo das redes do goleiro Eduardo, porém o árbitro marcou impedimento e invalidou o gol.
Aos 20 minutos, Hernandes avançou pela direita, deixou Ticão no chão e cruzou para Hugo chegar para encostar sem chances para Eduardo. Náutico 0x1 São Paulo.
Mas não deu tempo nem dos jogadores paulistas comemorarem. Isso porque aos 23 Ruy cruzou e radamés cabeceou por cima de Rogério Ceni para empatar e fazer o caldeirão dos Aflitos ferver mais uma vez. Por pouco os alvirrubros não viram o placar quando Felipe driblou Juninho e chutou por cima.

No segundo tempo, o Náutico voltou bem melhor e envolveu o São Paulo, que não conseguia subir ao ataque. Com tanta pressão, o Timbu terminou chegando o gol da virada com Everaldo marcando um verdadeiro golaço em um chute da intermediária no ângulo esquerdo do goleiro Rogério Ceni. O camisa um do São Paulo só viu a bola no fundo das redes.

Mesmo com o placar favorável, o Náutico não parou. Muito pelo contrário, os alvirrubros foram para cima em busca do terceiro gol. Porém em um dos rápidos contra-ataques dos paulistas, Borges chutou e João Paulo evitou o empate ao tirar a bola em cima da linha. O Náutico não chegou ao terceiro gol em uma falta cobrada por Radamés porque Rogério Ceni fez uma defesa espetacular, indo buscar no ângulo. O mesmo Rogério cobrou uma falta aos 40 minutos e já ia comemorar quando Eduardo fez uma grande defesa e garantiu a vitória alvirrubra..

Náutico 2×1 São Paulo
Local: Aflitos
Árbitro:Wagner Tardelli Azevedo (SC)
Assistentes: Carlos Berkenbrok (SC) e Fábio Pereira (TO)
Gols: Hugo (20 minutos do 1ºT), Radamés (23 minutos do 1ºT) e Everaldo (12 minutos do 2ºT)Cartões amarelos: Richarlyson, Borges, Rogério Ceni, André Dias, Hugo, Joílson (São Paulo) e Everaldo (Náutico)
Público: 18.012 Renda: R$ 204.259

Náutico
Eduardo, João Paulo (Itaqui), Vágner, Negretti e Everaldo; Ticão, Radamés, Paulo Santos (Tiago) e Ruy; Felipe (Gilmar) e Wellington.
Técnico: Leandro Machado.

São Paulo
Rogério Ceni; André Dias, Miranda (Juninho) e Zé Luís; Joílson (Éder Luís), Hernanes, Richarlyson, Hugo e Jorge Wagner; Aloísio e Borges.
Técnico: Muricy Ramalho.

SANTA

O Santa Cruz venceu sua primeira partida na Série C do Campeonato Brasileiro contra o Central por 3×0, nesta quarta-feira, no Arruda. Os tricolores foram superiores durante os 90 minutos e só não marcaram mais gols porque pecaram nas finalizações. Com esse placar os corais entraram na briga por uma das duas vagas para a próxima fase da competição. Os gols do jogo foram marcados por Edmundo (2) e Marcos Vinícius.
O Santa Cruz começou a partida em um ritmo alucinante. Os tricolores tocavam a bola com velocidade e sempre para dentro da área do Central. A blitz não poderia ter outro efeito se não uma verdadeira pressão para cima da zaga centralina. Após perder um gol feito com o zagueiro Gonçalves, o meia Juninho entrou na área e sofreu falta de Bebeto. Pênalti para o Santa Cruz. Edmundo bateu com categoria e abriu o placar. Depois de levar o gol, a Patativa começou a querer crescer em campo em busca do empate. O problema foi que o zagueiro Bebeto foi expulso e terminou desanimando os caruaruenses.

No lado do Santa Cruz, a expulsão foi apenas mais um incentivo. Os tricolores não pararam de pressionar em nenhum momento e terminaram alugando a área do adversário. O rolo compressor era tão grande que o time do técnico Fito Neves terminou chegando ao segundo gol aos 30 minutos, quando Edmundo recebeu na entrada da área, girou em cima do zagueiro e chutou no canto, sem chance para o goleiro Davi.Davi que por sinal foi o melhor jogador da Patativa no primeiro tempo. Se ele não estivesse em uma noite inspirada, o Central teria ido para o vestiário perdendo de pelo menos 4×0. No segundo tempo o Santa manteve o ritmo do primeiro tempo e o Central tentava de todas as formas pelo menos diminuir o placar para depois chegar ao empate. Mas o sistema defensivo coral se comportou bem e o goleiro Gledson fez boas defesas, garantindo o placar. O terceiro gol coral saiu aos 41 minutos, quando Marcus Vinícius entrou pela direita e chutou um canhão, no ângulo, sem chance para Davi.
Agora o Santa Cruz tem apenas três dias para descansar e se preparar para enfrentar o Potiguar no próximo domingo, em Mossoró.

Santa Cruz 3×0 Central
Local: Arruda
Árbitro: Emerson Sobral
Assistentes: Jossemmar Diniz e Pedro Wanderley
Gols: Edmundo (15 e 30 minutos do 1ºT) e Marcos Vinícius (41 minutos do 2ºT)
Cartões amarelos: Bebeto, Júnior Paulista (Central)
Cartões vermelhos: Bebeto (Central)
Público: 25.459 Renda: R$ 54.380

Santa Cruz
Gledson, Marcos Vinícius, Gonçalves, Leandro Biton e Esquerdinha (Bruno Costa); Garrinchinha, Alexandre Oliveira, Rafael Oliveira (Ribinha) e Juninho (Wesley); Patrick e Edmundo.
Técnico: Fito Neves.

Central
Davi, Jameson, Paraná, Bebeto e Vital; Williams (Sidnei), Júnior Paulista, Doda e Aílton; Cláudio e Leonardo (Marco Antônio).
Técnico: Marcelo Villar.

SPORT

O Sport vai em busca da sua primeira vitória fora de casa na Série A do Campeonato Brasileiro nesta quinta-feira, contra o Vasco da Gama, às 20h30, em São Januário, no Rio de Janeiro. Os rubro-negros, na verdade, conquistaram seu último resultado positivo longe da Ilha do Retiro no dia 13 de abril, contra o Salgueiro, em Caruaru.
Outra motivação para os jogadores do Sport é que o clube está a apenas dois pontos da zona de rebaixamento e por isso a vitória é mais do que imprescindível. Uma derrota pode significar a área de degola, o que complica a vida dos leoninos na competição.
As únicas alterações em relação ao time que jogou o segundo tempo contra o Cruzeiro no último sábado serão nas laterais. Luisinho Netto recebeu o terceiro cartão amarelo e cumpre suspensão automática na direita. Com isso, Nelsinho Batista decidiu dar mais um voto de confiança a Diogo e vai escalá-lo de frente contra o Vasco. “Estou muito feliz por retornar a equipe. Espero retribuir a confiança do Nelsinho dentro de campo, ajudando o Sport a conseguir a vitória no Rio de Janeiro”, declarou o agora titular da camisa dois.
Na ala esquerda, Dutra retorna após cumprir suspensão automática. Francisco Alex volta ao banco de reservas.

Vasco da Gama x Sport
Local: São Januário
Dia: 10/07/2008 Horário: 20h30
Árbitro: Antônio Hora Filho (SE)
Auxiliares: Cleriston Clay Barreto Rios e Ivaney Alves de Lima (SE)

Vasco da Gama
Tiago, Rodrigo Antônio, Eduardo Luiz e Vílson; Wagner Diniz, Jonílson, Morais, Jean e Pablo; Leandro Amaral e Edmundo.
Técnico: Antônio Lopes.

Sport
Magrão, Diogo, Igor, Durval e Dutra; Daniel Paulista, Sandro Goiano, Fábo Gomes e Fumagalli; Luciano Henrique e Carlinhos Bala.
Técnico: Nelsinho batista

por Berg Araújo,
nas quintas e segundas-feira.